Kimi reclama de dificuldade de ultrapassar em "corrida chata"

Mesmo se recuperando da 12ª colocação no grid para chegar em sexto, finlandês se frustra atrás das Mercedes

Resignado pela dificuldade em ultrapassar no circuito de Marina Bay, Kimi Raikkonen acredita que poderia ter feito mais com sua Lotus caso não tivesse passado praticamente a corrida inteira atrás de uma das Mercedes. Ora Michael Schumacher, ora Nico Rosberg atrapalharam o ritmo do finlandês, que terminou em sexto.

“Ganhamos muitas posições hoje, nos recuperando da classificação”, afirmou ao TotalRace Kimi, que largou em 12º. “O carro não estava muito ruim, mas a corrida é chata, não dá para ultrapassar. É uma questão de seguir os outros esperando que consiga superá-los no pit stop e o primeiro Safety Car nos ajudou um pouco nisso. Não foi uma corrida muito emocionante, só seguindo os outros.”

Raikkonen, que foi ajudado por uma ordem de equipe da Lotus para superar o companheiro Grosjean, acredita que tinha velocidade para chegar na frente ao menos de Nico Rosberg, quinto colocado.

“Segui Michael por grande parte da corrida e era mais rápido, mas não conseguia passá-lo. Em relação a Nico, acho que nosso nível de velocidade estava mais nivelado. Mas não é bom para os pneus passar muito tempo atrás de alguém porque você acaba perdendo aderência. Se ninguém cometer um grande erro, não dá para passar.”

O finlandês manteve a terceira colocação no Mundial, mas agora viu a distância para o líder Alonso aumentar de 38 para 45 pontos e cobrou melhoras na Lotus.

“Os pneus não duraram tanto para nós quanto nas últimas corridas e em Monza já tinha sido um pouco difícil para nós. Acho que o carro tem de melhorar para podermos lutar pelo campeonato.”

Voltando após cumprir suspensão no GP da Itália, Romain Grosjean foi o sétimo. O francês comemorou o resultado, ainda que não tenha se sentido muito confortável com o jogo de equipe da Lotus, apesar de salientar que a inversão de posições com o companheiro tenha sido inevitável.

“Foi uma corrida dura, mas o resultado não foi ruim no final. Nossa performance foi muito melhor do que esperávamos no começo do final de semana. Perdi uma posição para Kimi no final; ele era muito mais rápido e não fazia sentido segurá-lo. Nunca é fácil deixar um piloto passar – mesmo se for companheiro – mas precisamos ser inteligentes nestas circunstâncias.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP de Cingapura
Pilotos Kimi Raikkonen , Romain Grosjean
Tipo de artigo Últimas notícias