Kobayashi revela que estratégia foi fundamental para chegar em nono

Veja como foi o GP da Alemanha na ótica dos pilotos de Sauber, Toro Rosso, Lotus, Virgin e Hispania

Kobayashi saiu de 17º para chegar nos pontos

Enquanto Kamui Kobayashi creditou à estratégia a evolução de 17ª a nono no GP da Alemanha, seu companheiro, Sergio Perez, saiu do carro irritado consigo mesmo após erro, Vitaly Petrov ficou sem entender porque foi superado pela Sauber e a Force India. Karun Chadhok e Daniel Ricciardo, os dois últimos colocados, destacaram o aprendizado durante a corrida.

Kamui Kobayashi, Sauber, 9th: “Largando em 17º, era 12º após a primeira volta. Mas depois ficou difícil, porque nosso ritmo não foi bom o bastante aqui. Só marcamos pontos devido à ótima estratégia.”

Sergio Perez, Sauber, 11º: “Não estou nem um pouco feliz. Por nossas posições no grid, sabíamos que seria difícil chegar nos pontos, mas Kamui provou que era possível. Estou irritado comigo mesmo porque cometi um erro na oitava volta e tive de fazer uma parada não programada. Nos recuperamos um pouco, mas não o suficiente para pontuar, o que era o objetivo.”

Vitaly Petrov, Renault, 10º: “É outro ponto ganho, mas temos de analisar exatamente a performance, porque perdemos posições. É preciso analisar porque não trocamos pneus antes para lutar com o grupo à frente. A largada foi boa e tive lutas decentes, com Jenson [Button] e Michael [Schumacher], mas o principal é entender porque as Sauber e Force India estão terminando à nossa frente.”

Jaime Alguersuari, Toro Rosso, 12º: “A corrida não foi ruim e sinto que fiz um bom trabalho, levando em consideração onde começamos no grid. No entanto, nosso ritmo não foi tão bom quanto em Valência ou em Silverstone e tive dificuldades nas freadas. Pelo menos terminamos à frente de uma das Force India.”

Sebastien Buemi, Toro Rosso, 15º: “Infelizmente, meu carro estava acertado para a chuva e ela nunca veio. Larguei bem, mas, infelizmente, Heidfeld bateu em mim na chicane e meu pneu furou, o que comprometeu minha estratégia.”

Heikki Kovalainen, Lotus, 16º: “Tudo funcionou bem no carro, mas, honestamente, foi meio solitário! Ainda não chegamos nos carros da frente, mas já estamos bem melhores que os de trás. Estamos na direção certa, mas vai demorar para que fiquemos em posição de lutar com os outros carros.”

Karun Chandhok, Lotus, 20º: “Completei a corrida e aprendi bastante. Tive algumas rodadas e acho que preciso de algum tempo para me acostumar com os pneus. Estou feliz de ter trazido o carro para casa e feito o melhor que pude.”

Timo Glock, Virgin, 17º: “Foi uma corrida muito difícil, tive dificuldades com o sistema de freios, então não consegui forçar da metade para o final da prova. Temos de estudar o que aconteceu.”

Jerome D’Ambrosio, Virgin, 18º: “Estou feliz com o final de semana. Sinto que estou de volta ao caminho certo. Os últimos finais de semana tinham sido difíceis. Quero manter o bom momento para a Hungria e ficar o mais próximo possível de Timo.”

Daniel Ricciardo, Hispania, 19º: “Acho que demos um passo adiante em relação a Silverstone, mas ainda há muito a aprender. Se conseguir manter essa melhora, tenho certeza de que, em poucas corridas, poderemos ganhar posições nas corridas.”

Vitantonio Liuzzi, Hispania, abandonou: “Foi uma pena, porque passamos alguns carros na largada e o ritmo era bom. Infelizmente, tive de abandonar por um problema eletrônico. Melhoramos em relação a Silverstone, mas temos de forçar ainda mais.”

>> >> >> >> >> >> >> >> >> >>

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Heikki Kovalainen , Vitantonio Liuzzi , Timo Glock , Kamui Kobayashi , Jérôme d'Ambrosio , Sébastien Buemi , Vitaly Petrov , Sergio Perez , Daniel Ricciardo , Jaime Alguersuari
Tipo de artigo Últimas notícias