Kobayashi revela "sentimento especial" em correr em casa após o tsunami

Japonês, que está preparando evento para homenagear vítimas do desastre natural de março, acredita que Suzuka terá grande público

Kobayashi corre pelo segundo ano em casa

Todo piloto tem uma pressão adicional quando corre em casa. Mas, para Kamui Kobayashi, a responsabilidade é ainda maior. Afinal, além do fato da F-1 já não gerar o interesse de quando as gigantes Toyota e Honda estavam na categoria, o país passa por uma fase em que as prioridades são outras.

“Acho que o evento Suzuka sempre será emocionante para os japoneses. Da minha parte, é muito importante. Tentamos ajudar as pessoas depois do desastre. Acho que é a chance de dar alguma coisa boa para eles”, afirmou ao TotalRace.

“O problema é que, ainda que acredito que tenhamos muita gente no circuito, depois que os fabricantes saíram, não é tão fácil conseguir publicidade. A F-1 era muito famosa há 20, 10 anos, mas agora não é tanto. Mesmo assim, teremos cerca de 100.000 pessoas, o que é bom.”

Kobayashi está organizando um evento voltado às vítimas do terremoto e do tsunami que atingiram o país em março e afirmou que tudo corre bem. O japonês frisou que é um “sentimento especial” ter pessoas interessadas no esporte mesmo após a tragédia.

“Claro que há muita pressão, mas não posso focar nisso, tenho de fazer uma boa corrida e espero que eles venham, porque também depois do desastre, muitas pessoas não conseguirão ir. É um momento especial. Mas ainda sim muita gente quer ver F-1, o que é muito bom e me deixa surpreso. É um sentimento especial para mim.”

(colaborou Luis Fernando Ramos)

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Kamui Kobayashi
Tipo de artigo Últimas notícias