Lewis Hamilton quebra sequência de poles da Red Bull na Coreia

Inglês supera Sebastian Vettel por mais de dois décimos para se garantir na ponta; Massa bate Alonso

Hamilton fez sua primeira pole desde o GP do Canadá de 2010

O que já vinha amadurecendo no GP do Japão se tornou realidade na Coreia: Lewis Hamilton quebrou a sequência de 16 provas da Red Bull largando na ponta e marcou a pole em Yeongam. O inglês superou Sebastian Vettel por mais de dois décimos.

Felipe Massa superou Fernando Alonso pela quarta vez em seis provas e larga em quinto. Bruno Senna foi o 15º e Rubens Barrichello, o 18º.

Q1

As Renault foram as primeiras a ir para a pista, optando por fazer uma grande sequência de voltas com o pneu macio para marcar tempo.

Logo, os times grandes seguiram Petrov e Senna, mas Mark Webber e Sebastian Vettel optaram por usar o supermacio já no Q1. Isso porque, no treino livre antes da classificação, os tempos de volta não melhoraram significativamente entre os dois compostos. A dupla da Red Bull ficou com o sétimo e oitavo lugares.

As Williams foram as últimas a irem à pista, com pouco mais de seis minutos para o final da sessão. Rubens Barrichello e Pastor Maldonado logo se tornaram sérios candidatos para a última vaga no Q1 além dos seis pilotos das nanicas. O venezuelano conseguiu melhorar na última volta, já com o cronômetro zerado, e deixou o brasileiro em 18º.

Com Ricciardo sem marcar tempo, Liuzzi inverteu a tendência das últimas provas e ficou à frente do companheiro. Já Kovalainen e Glock seguiram superando seus parceiros de time.

Q2

Na segunda parte da classificação, todos foram à pista com os supermacios. A exemplo da primeira parte, Lewis Hamilton pulou na frente, com mais de sete décimos de vantagem para Vettel, Webber, Button e Alonso – todos separados por apenas um décimo.

Na primeira tentativa das Renault, Petrov fez o oitavo ponto e Bruno Senna não chegou a completar a volta. Oito décimos mais lento que Alonso após a primeira volta, Massa voltou à pista para uma segunda tentativa.

Enquanto isso, as Toro Rosso lutavam para conseguir um lugar no top 10. Faltando dois minutos para o final, Alguersuari e Petrov faziam companhia para os pilotos dos quatro melhores carros entre os que iriam ao Q3.

No final, as Force India ultrapassaram não apenas as Toro Rosso como também Schumacher, que optou por não fazer uma segunda tentativa e vai largar em 12º. Assim, Di Resta, Sutil, Petrov e Rosberg se juntaram aos pilotos de Red Bull, McLaren e Ferrari no Q3.

Bruno Senna perdeu quatro décimos apenas no primeiro setor em relação ao comapanheiro Petrov e classificou-se apenas em 15º, à frente de Maldonado e Perez. O 11º foi Alguersuari, duas posições à frente do companheiro Buemi, com Kobayashi em 14º.

Q3

Como nas corridas anteriores, o Q3 começou e alguns pilotos ficaram nos boxes. Como não esperavam posição de largada superior que a décima colocação, Sutil economizou pneus e não marcou tempo. Seu companheiro chegou a ir à pista, mas não marcou tempo. Rosberg e Petrov optaram por apenas uma tentativa e foram sétimo e oitavo, respectivamente.

Mesmo com a pouca diferença entre os compostos, ninguém arriscou fazer o Q3 com pneus macios. Na primeira tentativa, Hamilton superou Vettel por 30 centésimos, com Webber em quarto e Button em quinto.

Webber e Alonso, com primeiros setores ruins, abortaram suas últimas tentativas e foram superadas pelos companheiros. 

Na frente, Vettel conseguiu superar Button, mas não foi páreo para Hamilton, que quebrou uma sequência de 16 provas com uma Red Bull largando na prova. A última vez que isso não havia acontecido fora no GP do Brasil de 2010.

A corrida será realizada a partir das 4h da manhã pelo horário brasileiro de verão.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Coreia
Tipo de artigo Últimas notícias