Marko lamenta "interpretação ingênua" no caso de asa proibida

Para consultor, Red Bull não tentou burlar as regras ao usar asa flexível durante o GP de Abu Dhabi

O consultor da Red Bull, Helmut Marko, lamentou a punição sofrida na classificação da última prova do ano, em Abu Dhabi, quando as asas dianteiras do RB10 foram consideradas fora do regulamento. Para o austríaco, isso foi resultado de uma interpretação “ingênua” das regras.

[publicidade] “Foi um erro da nossa parte. Diria que foi uma interpretação ingênua. Achávamos que a asa estava dentro das regras”, relevou ao jornalista Adam Cooper. O erro custou caro: Daniel Ricciardo e Sebastian Vettel tinham se classificado em quinto e sexto, mas largaram dos boxes depois que a FIA descobriu uma mola que permitia a flexão das asas.

Fazendo um balanço do ano dos vice-campeões, Marko defende que o time foi bem melhor do que o esperado após um início muito ruim nos testes.

“A recuperação foi muito boa. Estrategicamente, tudo foi feito de maneira correta. Atingimos o máximo, aprendemos muito, e tivemos de lutar e manter a motivação em alta. Mas deu certo. Havia uma grande diferença em termos de potência do motor, não conseguíamos usar o potencial do nosso chassi porque, se colocássemos muita asa, perdíamos muito nas retas, então tivemos de encontrar um meio termo e nos saímos muito bem.”
A equipe foi a única rival da Mercedes a vencer na temporada. Ricciardo foi o primeiro no Canadá, na Hungria e na Bélgica.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias