Marussia espera manter os dois pilotos para próxima temporada

Chefe da equipe russa vê bom bons performance de Bianchi e Chilton: “Não foi como se fossem novatos na F-1"

Mesmo não conseguindo mais bater os carros da Caterham com tanta constância assim como acontecia no início da temporada, o chefe da Marussia, John Booth, acredita que o time só teve a ganhar com a nova dupla de pilotos deste ano.

A equipe, que já tinha Max Chilton, acabou tendo de substituir Luiz Razia durante a pré-temporada após o brasileiro não conseguir patrocínios suficientes para lhe bancar a vaga na equipe. Com isso, o francês Jules Bianchi, que havia perdido a vaga na Force India para Adrian Sutil, tomou o volante do carro 22 do time russo.

“Eu gostaria muito de mantê-los para o próximo ano”, disse Booth à Sky Sports.

“No momento isso depende de uma variedade de opções de contrato. Mas não temos a intenção de deixar a nossa decisão para tão tarde como fizemos neste ano. Nós estamos esperando ser um pouco mais confortável neste ano.”

John Booth disse que o fato dos dois terem feito vários testes na F-1 ajudou. “Nós tomamos uma grande aposta com dois estreantes, mas ambos tinham uma boa quantidade de quilometragem em carros de F-1, então não foi como se fossem novatos da Fórmula 1. Foi realmente impressionante como poucos erros que tenham sido cometidos.”

“Jules é um jovem piloto do programa da Ferrari, mas os dois acordos são totalmente separados. O acordo não tem qualquer influência sobre o futuro de Jules conosco”, acrescentou.

O melhor resultado da equipe neste ano é um 13º de Bianchi, ainda na segunda etapa, na Malásia.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias