Marussia rebate críticas da Force India e não desiste de estar no grid

Equipe revela que pediu em dezembro para correr com carro de 2014 e ouviu que só teria de fazer adaptações para ser liberada

Mesmo após ter seu pedido de usar o carro de 2014 negado em reunião das equipes na quinta-feira, a Marussia segue planejando a participação no campeonato e alega que as próprias rivais já tinham permitido que o time competisse com um equipamento defasado.
 
[publicidade] Em comunicado, a equipe informou que havia solicitado, em 17 de dezembro, a liberação para que fosse utilizado um carro de 2014 adaptado com as mudanças regulamentares de 2015. "A equipe foi informada dia 5 de janeiro de 2015 que o Grupo de Estratégia sentiu que ambas as equipes - a Marussia e a Caterham [que também buscava um comprador para seguir na disputa] - deveriam receber a permissão para correr com um carro de 2014", explicou o time. "E podemos conformar que as modificações no equipamento do ano passado respeitariam as alterações estipuladas" para que fosse cumprido o novo regulamento.

Contudo, ainda é necessário um consentimento unânime das equipes para que seja feita essa a alteração no regulamento que permite a inscrição de um modelo antigo e esse será o foco da Marussia. Na primeira tentativa, a Force India bloqueou a mudança por entender que faltavam informações e garantias sobre os novos administradores.

Mesmo salientando que a identidade dos compradores não será divulgada, "dada a natureza confidencial das negociações", a equipe quer convencer as demais a aceitar o pedido. "Temos um número significativo de funcionários já trabalhando nos carros de 2014 e 2015."

Com a chegada dos compradores, a Marussia está saindo do processo de insolvência no qual entrou em outubro do ano passado. O ex-chefe Graeme Lowdon está servindo como um representante do time nas negociações com o Grupo de Estratégia, e criticou as justificativas da Force India para o veto.

"Fiquei surpreso ao ouvir alguns dos comentários feitos à mídia. Estamos trabalhando para satisfazer os requerimentos que nos foram comunicados em relação às regras [de 2015]. Os comentários mencionaram que nosso pedido não tinha documentação para se apoiar. Mas não fizemos nenhum pedido na reunião de quinta-feira e isso não nos foi solicitado", atacou.

"Estamos procedendo com o processo claro de nos adequar [às regras]. Estamos fazendo todo o possível para aderir ao processo que nos foi pedido para retornar ao grid de 2015."

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias