Massa admite que temeu por sequelas e procurou psicólogo

Brasileiro queria entender por que não conseguia reproduzir mesmo rendimento de antes do acidente no GP da Hungria de 2009

Felipe Massa revelou que passou por diversos exames e chegou a contar com a ajudar de um psicólogo para desvendar se o grave acidente sofrido na classificação para o GP da Hungria, há cerca de três anos, afetou sua pilotagem. Desde então, em 47 GPs, o piloto da Ferrari conquistou apenas cinco pódios e nenhuma vitória.

“Já cansei de pensar nisso. Até porque, eu posso ser o que for, mas não sou estúpido”, afirmou à revista ESPN. “Não só pensei como fiz 45 mil exames. E depois de todos que eu já tinha feito na época [do acidente], eu cansei de fazer mais coisas para ver se tinha algo que a gente não conseguia enxergar. E não tem. Todos os médicos dizem que não tenho nada, que estou absolutamente igual. Então, não tem um porquê, não tem um motivo.”

O brasileiro sofreu uma fratura no crânio e concussão cerebral por decorrência do choque de uma mola em seu capacete. Depois de afastadas as possibilidades de sequelas, massa hoje trabalha o fator psicológico para voltar a vencer.

“O que influiu mais nesse lado foram os resultados ruins. Eles não ajudaram, ainda mais vindo de um acidente. É um momento mais difícil para a cabeça. Quando eu começar a ter bons resultados, isso vai ajudar também. Fui procurar um psicólogo, fui fazer terapia. Tenho que tentar tudo até o fim, porque eu acredito que as coisas vão mudar, vão voltar ao normal.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Felipe Massa
Tipo de artigo Últimas notícias