Massa assume culpa por "repeteco" de batida do ano passado

Brasileiro reconhece que não teve dia bom em Silverstone, mas segue confiante para o restante do GP nº 200

O final de semana que marca o 200º GP de Felipe Massa não começou bem para o brasileiro, que repetiu um erro cometido ano passado exatamente no mesmo ponto do circuito de Silverstone e bateu forte no primeiro treino. O acidente acabou comprometendo o dia do brasileiro da Williams, que terminou em 11º lugar.

“Sem dúvida, não foi um dia positivo. Começando com a batida no primeiro treino, que me fez perder tempo no segundo. O positivo foi o bom trabalho da equipe, que conseguiu permitir que eu conseguisse pelo menos andar depois. Mas não estava feliz com o comportamento do carro”, reconheceu ao TotalRace.

[publicidade]Massa assumiu a culpa pelo acidente. “Foi um repeteco [do acidente do ano passado] e fico chateado de ter começado o treino dessa maneira. A responsabilidade é minha. Eu acabei pegando a parte de fora da pista, o que me jogou para dentro e acabei rodando e batendo. Sem dúvida, a responsabilidade é toda minha.”

A batida, além de fazê-lo perder tempo de pista – tanto no primeiro treino, pois ocorreu após 30 minutos de uma sessão de 1h30, quanto no segundo, devido aos reparos necessários – ainda obrigou-o a usar peças menos atualizadas, o que dificulta a compreensão do comportamento do carro, e aumenta a carga de trabalho para o último treino livre, três horas antes da classificação.

“Acabamos usando algumas peças antigas por conta da minha batida. Isso não vai ser um problema para o resto do final de semana, mas fez com que o carro não estivesse como eu esperava nesta sexta. Vai ficar muito trabalho para o sábado, mas não deixo de estar confiante de que podemos ter um bom final de semana.”

A expectativa de que a Williams sofresse um pouco mais em Silverstone do que nas duas etapas anteriores, nas quais andou muito bem, se confirmou e Massa, pole na última prova, acredita que não estará na briga pelas primeiras posições no grid.

“É uma pista diferente, em que não temos o mesmo ritmo que tínhamos na Áustria. São curvas de alta, em que é necessário mais pressão aerodinâmica e estamos falando desde o início que esse carro precisa se desenvolver mais nesse sentido. Outras equipes ganham em pistas como essa, como a Red Bull e a Ferrari. Mas acho que podemos estar na frente de outras equipes, como McLaren e Force India.”

Falando ao TotalRace, o companheiro de Massa, Valtteri Bottas, sexto colocado nesta sexta-feira, também lamentou o tempo perdido pela equipe, uma vez que seu carro também teve problemas.

“Não foi o melhor dos dias para nós, mas pelo menos conseguimos testar algumas coisas na segunda sessão e obtivemos alguns dados sobre o acerto do carro. Melhoramos um pouco nesse sentido, mas ainda temos trabalho pela frente no sábado”, reconhece o finlandês. “Acho que vai ser muito apertado. A Red Bull está muito mais forte do que na Áustria e não será fácil batê-los. A Ferrai também não está mal.”

Bottas teve um problema durante a segunda sessão, quando parte da carenagem de seu carro começou a se soltar. “Logo que perceberam eu voltei rapidamente aos boxes. É a primeira vez que isso acontece, então não é algo que preocupa.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias