Massa lamenta pit stops ruins, mas destaca ritmo da Ferrari

Piloto brasileiro lutou com os ponteiros por boa parte da corrida, mas acabou na 11ª colocação

Massa aprovou o ritmo do carro

Pela segunda corrida seguida, Felipe Massa brigou com McLaren e Mercedes, mas acabou atrás, desta vez em 11º. Após a prova, o piloto apontou o desgaste de pneus, justamente por estar constantemente na luta por posições, e os trabalhos ruins de pitstop da Ferrari, como os motivos para o mau resultado.

“Fiz uma boa largada, consegui passar alguns carros e estava brigando com os carros da frente, com um bom ritmo. Depois perdi um pouco de tempo na primeira parada e algumas posições, voltei a lutar, e perdi de novo tempo na terceira parada. Na hora do box, saí na parte suja na curva oito. Tive que ir reto senão não tinha o que fazer, parecia uma praia. Ali, perdi algumas posições. E o último pitstop também não foi bom”, descreveu.

>> >> >> >> >> >>
Outro fator que o piloto vê para a 11ª colocação, depois de largar em 10º, foi o desgaste de pneus.

“Eu estava sempre brigando. Quando você está sozinho na corrida, fazendo o seu ritmo, é de um jeito. Quando você está lutando, usa o pneu de outra forma. Então, algumas vezes isso acabou me prejudicando no final do stint, porque sempre estava atrás de outro carro brigando e acabando com o pneu antes do tempo. Acho que isso prejudicou algumas partes da corrida. Mas, no geral, o ritmo era bom.”

Ao menos o brasileiro elogiou a performance do carro.

“A única coisa positiva é que o ritmo de corrida não era ruim. Pensando nas próximas, é uma coisa positiva. Sem dúvida a gente perdeu muitas posições por causa do trabalho de box. É algo que temos que corrigir para ser o mais rápido possível sempre.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Turquia
Pilotos Felipe Massa
Tipo de artigo Últimas notícias