McLaren-Honda pressiona por mudança na regra dos motores

Assim como Ferrari e Renault, equipe quer que desenvolvimento seja descongelado para chegar na Mercedes

A McLaren-Honda se juntou aos times com unidades de potência de Ferrari e Renault na defesa do descongelamento do desenvolvimento dos motores. Pelas regras atuais, os motores só poderão ser atualizados até o final de fevereiro, mas os rivais da Mercedes pedem mais tempo para poder concorrer em pé de igualdade com os alemães, que saíram na frente no desenvolvimento da tecnologia dos V6 turbo híbridos, que estrearam em 2014.

[publicidade] A proposta dos demais fornecedores é liberar o desenvolvimento até julho. Porém, como tem a vantagem e a possibilidade de vetar mudanças nas regras para 2015, a Mercedes tem tentado barrar qualquer alteração, justificando que os custos aumentariam.

Para Eric Boullier, chefe da McLaren, contudo, liberar o desenvolvimento seria importante para melhorar a competitividade. “Fazer algo que aumentaria estupidamente os gastos não é o que gostaríamos de atingir”, disse o francês. “Mas é uma competição e podemos mudar o carro o tanto quanto quisermos. Dentro das regras, acho que os motores devem ser congelados depois que os fornecedores conseguirem desenvolvê-los. Se você não permitir competição, isso vai contra o esporte.”

O dirigente teme que a Mercedes entre em um período de domínio caso as regras não sejam alteradas. “Eles se beneficiaram do fato de terem feito um bom trabalho e de que as regras são travadas com o congelamento dos motores. A maioria dos ganhos que eles tiveram vem do motor e será assim pelos próximos anos até que todos cheguem neles em termos de desenvolvimento.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias