McLaren "ressuscita" caixa de câmbio que havia superaquecido

McLaren conseguiu recuperar duas caixas de câmbio que haviam superaquecido durante o GP de Cingapura

Jenson ButtonFernando Alonso foram forçados a se retirar da prova em Marina Bay, no último mês, após a caixa de câmbio superaquecer. De acordo com a McLaren, nenhuma peça na história da equipe sofreu tamanho desgaste e "sobreviveu".

De acordo com apuração do Motorsport.com, o superaquecimento foi causado por pedaços de borracha e folhas que bloquearam o sistema de resfriamento de óleo. Como resultado, a temperatura do lubrificante subiu e "fritou" os componentes de alumínio dos sensores elétricos.

Por isso, os engenheiros não tiveram como monitorar a situação ao longo da prova, fazendo com que as caixas de câmbio atingissem temperaturas altíssimas. A decisão da equipe foi retirar os dois carros, como medida de segurança, para evitar uma quebra na pista. 

Milagre na fábrica

Na ocasião, era consenso que as peças teriam de ser descartadas, tamanho o estrago causado pelo calor. Porém, um milagre aconteceu na fábrica da equipe.

 O CEO da McLaren, Jonathan Neale, disse ao Motorsport.com: "quando a caixa de câmbio opera sob temperaturas extremas, você começa  ver algumas consequências catastróficas da degradação dos componentes internos".

"Mas nós descobrimos que as estruturas das caixas de câmbio sobreviveram quase que intactas, apesar de sofrerem com um calor quase 45% maior que foram desenhadas para resistir", disse. 

“É um testemunho do quão incrível é o óleo da ExxonMobil", disse.

 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes McLaren
Tipo de artigo Últimas notícias
Tags gearbox, neale