Médico que revolucionou segurança recebe homenagem da FIA

Sid Watkins, que chefiou a equipe médica da Fórmula 1 de 1978 a 2004, junta-se a nomes como Stirling Moss, Jack Brabham e Schumacher

Médico escreve o nome no

O presidente honorário do Instituto FIA, Sid Watkins, recebeu a medalha de ouro do automobilismo da Academia da FIA, durante a cerimônia que marca o final do ano, promovida pela entidade em Nova Déli. O médico Watkins revolucionou os procedimentos de segurança no automobilismo e foi o delegado-chefe do corpo médico da F-1 entre 1978 e 2004.

A medalha de ouro é concedida a figuras que se destacaram pelo sucesso ou contribuição ao esporte ao motor. Já receberam a honraria nomes como Stirling Moss, Mario Andretti, Jack Brabham, príncipe Rainier e Michael Schumacher.

“Tenho muito orgulho do desenvolvimento que foram conseguidos na área da segurança, não apenas na F-1, mas em todos os níveis de esporte a motor, por meio do trabalho da FIA. É uma honra ter recebido este prêmio e ser mencionado junto de grandes nomes e gostaria de agradecer a Academia pelo reconhecimento de meu pequeno papel na história do automobilismo.”

O neurocirurgião Watkins começou na F-1 a convite de Bernie Ecclestone, então dono da Brabham e chefe da associação de construtores. Sempre defendeu a necessidade de medidas mais estritas de segurança nas pistas, além de ter participado do resgate de inúmeros pilotos durante seus 26 anos como o chefe da equipe médica na categoria.

Após a morte de Ayrton Senna em 1994, passou a chefiar a comissão que trouxe mudanças drásticas para a categoria, como a célula de sobrevivência e proteções mais amplas para a região da cabeça dos pilotos, além da implantação do HANS. O médico também participou da revisão de alguns circuitos.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias