Mercedes confirma favoritismo e faz dobradinha com Hamilton e Rosberg

Time alemão fechou a sexta-feira em Melbourne na ponta. Alonso foi o terceiro e Massa, o 12º

Depois de Alonso fazer o melhor tempo pela manhã e Hamilton apresentar problemas, o segundo treino livre para o GP da Austrália confirmou finalmente as previsões da pré-temporada. Como esperado para Melbourne, a Mercedes dominou a sessão, com Lewis Hamilton na ponta e Nico Rosberg em segundo.

Os dois foram os únicos a entrar na casa de 1min29s. Hamilton fez 1min29s625 e Rosberg, 1min29s782. Depois das Mercedes, Ferrari, Red Bull, McLaren e Williams, mostraram que devem brigar para ser a segunda força. Alonso ficou em terceiro, meio segundo atrás de Hamilton e seguido por Vettel, Button, Ricciardo, Raikkonen e Bottas. Com sua equipe focando nas simulações de corrida, Felipe Massa foi o 12º.

Destaque para a Red Bull, que depois de uma pré-temporada sofrível, mostrou que conseguiu resolver boa parte dos problemas, colocando seus dois pilotos entre os seis primeiros. Já a Lotus permanece com seu calvário. Grosjean e Maldonado estiveram entre os que menos voltas deram nesta sexta-feira.

Assim como pela manhã, o segundo treino livre para o GP da Austrália começou com tempo e pista seca em Melbourne. E logo no início da sessão, vários pilotos foram para pista, a fim de aproveitar o máximo de tempo possível para conhecer o carro.

Kamui Kobayashi, no entanto, não foi um deles. A Caterham divulgou que ele não participaria do treino, assim como pela manhã, pois seu carro não ficaria pronto a tempo. A Caterham número 10 apresentava um problema no sistema de combustível.

Hamilton, ao contrário, entrou na pista logo no início da sessão, depois de perder o primeiro treino inteiro. Mas foi seu companheiro Nico Rosberg quem pulou na frente com menos de 10 minutos de treino. O alemão fez o tempo de 1min32s013, menos de dois décimos mais lento que o tempo de Alonso, o melhor da manhã.

Nico Rosberg chegou a perder a primeira posição, mas por pouco tempo, para Daniel Ricciardo, da Red Bull, que, com pneus macios, entrou na casa do 1min30s. Antes, Kimi Raikkonen precisara ser empurrado pelo mecânicos no pit lane e Grosjean escapava na curva 6.

Mas o alemão da Mercedes recuperou a ponta com menos de meia hora de sessão, fazendo 1min29s782. E Vettel foi logo para a segunda posição, seis décimos atrás. Hamilton permanecia com pneus médios, mas quando trocou para os macios, conseguiu o melhor tempo até então, com 1min29s625. E a Mercedes fazia uma dobradinha, como era previsto, seguida por Ferrari e a surpreendente Red Bull (na ordem: Alonso, Vettel, Ricciardo e Raikkonen).

Faltando menos de 30 minutos para o fim do treino, apenas Kobayashi e Maldonado ainda não haviam entrado na pista. Mas Marcus Ericsson, companheiro de Koba na Caterham, só conseguira completar uma volta.

A Williams fazia simulações de corrida e Bottas ocupava a 8ª colocação a 20 minutos do fim do treino, com o brasileiro Felipe Massa em 12º. E não era só a Williams. Nos minutos finais do treino, a maioria dos pilotos potava por simulações de corrida e apenas Button melhorou sua posição, alcançando o quinto lugar.

Faltando 4 minutos para o final, Hulkenberg e Grosjean escaparam da pista em pontos diferentes e foram parar na brita, provocando bandeiras amarelas localizadas. O francês, que chegou a tocar no muro antes de sair da pista, somava apenas 12 voltas na sessão. Mais apenas do que as duas Caterham e do que seu companheiro Pastor Maldonado, que não saiu dos boxes. Enquanto os dois carros eram retirados, o treino terminou sem alterações na folha de tempos.

O próximo treino livre em Melbourne será neste sábado, à 0h de Brasília. 

Classificação final do 2º treino livre em Melbourne:

1. Lewis Hamilton (Mercedes), 1m29.625s - 37 voltas
2. Nico Rosberg (Mercedes), 1m29.782s  +0.157s - 31 voltas
3. Fernando Alonso (Ferrari), 1m30.132s  +0.507s - 28 voltas
4. Sebastian Vettel (Red Bull), 1m30.381s  +0.756s - 41 voltas
5. Jenson Button (McLaren),  1m30.510s  +0.885s - 33 voltas
6. Daniel Ricciardo (Red Bull), 1m30.538s  +0.913s - 38 voltas
7. Kimi Raikkonen (Ferrari), 1m30.898s  +1.273s - 32 voltas
8. Valtteri Bottas (Williams), 1m30.920s  +1.295s - 38 voltas
9. Kevin Magnussen (McLaren), 1m31.031s  +1.406s - 34 voltas
10. Nico Hulkenberg (Force India), 1m31.054s  +1.429s - 33 voltas
11. Jean-Eric Vergne (Toro Rosso),  1m31.060s  +1.435s - 35 voltas
12. Felipe Massa (Williams), 1m31.119s  +1.494s - 31 voltas
13. Sergio Perez (Force India), 1m31.283s +1.658s - 36 voltas
14. Adrian Sutil (Sauber), 1m32.355s  +2.730s - 36 voltas
15. Esteban Gutierrez (Sauber), 1m32.468s  +2.843s - 26 voltas
16. Daniil Kvyat (Toro Rosso), 1m32.495s  +2.870s - 36 voltas
17. Jules Bianchi (Marussia), 1m33.486s +3.861s - 29 voltas
18. Romain Grosjean (Lotus), 1m33.646s +4.021s - 12 voltas
19. Max Chilton (Marussia), 1m34.757s  +5.132s - 29 voltas
20. Marcus Ericsson (Caterham), sem tempo, 1 volta              
21. Pastor Maldonado (Lotus), sem tempo, 0 volta
22. Kamui Kobayashi (Caterham), sem tempo, 0 volta

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Austrália
Pilotos Lewis Hamilton
Tipo de artigo Últimas notícias