Mercedes coloca a Williams como rival e evita clima de já ganhou

"Das cinco simulações de corrida que fizemos, terminamos duas", alertou o chefe do time, Toto Wolff

A Mercedes não disfarçou o otimismo ao chegar em Melbourne para a abertura da temporada 2014 da Fórmula 1. Porém, mesmo sendo considerados os mais bem preparados para o campeonato, os alemães não descartam a concorrência das demais equipes que também utilizam seus motores, como Williams e Force India.

“O teste neste ano foi mais representativo porque as equipes não puderam brincar com o peso – todos estavam perto do limite”, considera o chefe administrativo do time, Toto Wolff. “Então eu diria que nosso maior concorrente é a Williams, ainda que a Force India tenha andado bem também. A Ferrari também teve bons dias. Esse é provavelmente o pelotão demonstrado pelos testes. A Red Bull foi outra que impressionou quando conseguiu andar.”

Ouvido pelo TotalRace em Melbourne, o dirigente lembrou, por outro lado, que a Mercedes não está 100% segura em relação à confiabilidade do carro.
“Você tem de manter suas expectativas baixas porque são muitas mudanças no regulamento. Se você entrar no final de semana cheio de si, pensando que esse é nosso ano e vamos acabar com a concorrência, essa não seria a postura correta. Das cinco simulações de corrida que fizemos, terminamos duas. É claro que é satisfatório ser rápido, mas isso não significa que estaremos na frente no sábado ou no domingo.”

O chefe foi apoiado por seu piloto, Nico Rosberg, que lembrou do banho de água fria que a Mercedes levou no GP da Austrália em 2013, quando se mostrou rápida nos treinos, mas desgastou demasiadamente seus pneus. “Ano passado, estávamos sentados aqui e vocês estavam falando a mesma coisa. Na corrida, fomos arrasados. Então vamos ser otimistas mas, ao mesmo tempo, manter a cabeça aberta e ver o que acontece.”

Pelo menos a Mercedes está confiante de que seu motor está em um nível bom em comparação aos rivais, especialmente a Renault, que teve diversos problemas durante a pré-temporada.

“Eles tiveram um início difícil em Jerez e as coisas não pareciam bem, mas eles melhoraram e algumas equipes conseguiram uma boa quilometragem no final [dos testes]”, destacou Wolff. “E não temos dúvida de que eles tentaram otimizar algumas coisas nas últimas semanas. De qualquer jeito, temos uma vantagem neste ponto da temporada porque fizemos mais quilômetros com todos os nossos carros.”
 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias