Mercedes prega "não cair em depressão" após Cingapura

O chefe da Mercedes, Toto Wolff, disse que o time não pode se sentir "deprimido" com a performance excelente da Ferrari em Cingapura, e sim manter o foco na temporada

A Ferrari se colocou novamente na briga pelo título da Fórmula 1, com a vitória dominante de Sebastian Vettel no circuito de Marina Bay, em um final de semana que a Mercedes sofreu muito. Agora, o tetracampeão está a apenas 49 pontos atrás de Lewis Hamilton na classificação.

Wolff está ciente do quão séria é a ameaça da Ferrari neste momento, mas insiste que a Mercedes não deve entrar em pânico e pensar que o GP de Cingapura evidencia que o rival de Maranello fez um progresso extraordinário na sua forma. Porém, ele admite que o upgrade no motor Ferrari melhorou muito o conjunto da escuderia italiana.

 

"Nós já tínhamos visto a melhora em Monza, quando eles trouxeram o novo motor, e eles continuaram a desenvolver o carro desde então. Mas nós não devemos nos deprimir", disse Wolff.

Ao mesmo tempo que a ameaça crescente de Vettel representa risco para Lewis Hamilton e Nico Rosberg, Wolff nega possíveis ordens de equipe nas próximas corridas:

"Nós deixaremos eles livres, nós sempre fizemos isso desde o começo. Nós tínhamos uma grande margem e ela afundou dramaticamente com o abandono de Lewis em Cingapura, mas normalmente não veremos o caso de Sebastian vencer todas as provas e Lewis abandonar todas", disse Wolff.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Mercedes
Tipo de artigo Últimas notícias
Tags wolff