Mesmo com seca de títulos, Alonso se diz tranquilo

Espanhol lembra exemplo de Schumacher e garante que não se deixa levar por elogios dos colegas de paddock

Prestes a iniciar a sexta temporada depois de ter se sagrado o bicampeão mais jovem da história, Fernando Alonso já amargou dois vice-campeonatos decididos na prova final, viu o surgimento de estrelas da nova geração, como Lewis Hamilton e Sebastian Vettel, mas garante que segue tranquilo de que, mais cedo ou mais tarde, seu dia de voltar a ser campeão chegará.

Falando ao TotalRace, o espanhol afirmou que lembra do exemplo de Michael Schumacher, bicampeão em 1994 e 1995, que só chegou ao tri em 2000, em sua quinta temporada pela Ferrari. Dia 17 de março, em Melbourne, na Austrália, Alonso iniciará seu quarto ano na Scuderia. “Você fica tranquilo, pois conhece como funciona o esporte e sabe da história de outros pilotos, como Michael [Schumacher], que esperou cinco anos para ganhar na Ferrari e sempre tem a esperança de que, cedo ou tarde, o título vai chegar e você vai saboreá-lo de maneira especial porque espera há muito tempo.”

Se a seca de títulos não incomoda, o espanhol garante que não se deixa levar pela opinião de grande parte dos colegas de paddock, que o consideram o melhor piloto do grid. Perguntado sobre o que sente quando é elogiado, Alonso disse que isso não o faz relaxar. “Não sinto nada. Não parei para pensar quem é o mais ou menos completo. Tento trabalhar com a equipe, tirar o máximo do carro. Mas você sabe que tem que melhorar. Há sempre pequenos detalhes, na preparação física e mental, largadas, pit stops. A corrida é muito mais do que apenas ver quem é melhor em uma volta rápida. Um pequeno erro pode lhe gerar uma penalização, então tem de ter muitas coisas na cabeça durante um GP e há sempre o que melhorar.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Fernando Alonso
Tipo de artigo Últimas notícias