Montezemolo: "prefiro que carro quebre a ser sexto ou sétimo"

Presidente da Ferrari diz que "esperança é última que morre" e confia em reação da escuderia italiana nos próximos GPs

Montezemolo reconhece que o 150 Italia não nasceu bem

Luca di Montezemolo não joga a toalha. O presidente da Ferrari segue confiante em uma reação de sua equipe nas próximas etapas da temporada 2011.

Em entrevista à emissora Sky Italia, o dirigente disse não acreditar em sorte e mostrou animação com o bom desempenho apresentado nas corridas de Mônaco e Canadá.
 
"Não gosto de falar em má sorte. Na hora do acidente entre Alonso e [Jenson] Button, cada um tinha 50% de chances. Bem, Alonso deixou a prova e Button venceu, mas precisamos continuar tentando", analisa.
 
"No Canadá, tivemos uma Ferrari muito competitiva e acho que acontecerá a mesma coisa em Valência. Após esta prova, teremos um circuito muito desafiador [Silverstone], mas estamos trabalhando duro", comentou Montezemolo, que disse não ter desejo de ver o time em posições medianas.
 
"Prefiro ver uma Ferrari competitiva que quebra do que uma que chega em sexto ou sétimo. Este carro não nasceu bem, mas sei a qualidade e determinação dos meus comandados"
 
"Precisamos responder sabendo que esta temporada não começou como queríamos, mas a esperança é a última que morre", completou.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias