Na Mercedes, esforço é a palavra de ordem

Rosberg e Schumacher ficam no 'top 10', mas prometem esforços para conseguirem manter bom ritmo e tentar se aproximar dos seis melhores

Nico Rosberg, da Mercedes

Depois de obterem a sétima e oitava posições, respectivamente, nos treinos livres desta sexta-feira em Hungaroring, Nico Rosberg e Michael Schumacher não se mostraram muito empolgados com o desempenho da Mercedes, mas ressaltaram a dedicação por um bom resultado na classificação deste sábado.

"É muito satisfatório quando você consegue um conjunto de voltas limpas. Tivemos duas sessões decentes, e os long runs com os supermacios foram consideráveis. Contudo, há muito trabalho para fazer", comenta Rosberg, que torce para os esforços do time se transformarem em bons resultados.
 
"É interessante ver como o 'top 6' varia de corrida a corrida. Vamos manter a batida para chegar ainda mais perto e, se possível, entrar nesse grupo", afirma o alemão, que fechou o dia 1s103 atrás de Lewis Hamilton, da McLaren, o mais rápido.
 
Já Schumacher, que ficou 1s422 atrás do melhor tempo, foi mais comedido: "Como não dá pra evoluir muito o carro nessa maratona de corridas, os treinos foram de acordo com o que a gente esperava. Vamos tentar fazer o melhor com o que temos nas mãos."

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Hungria
Pilotos Michael Schumacher , Nico Rosberg
Tipo de artigo Últimas notícias