Nanicas têm dia recheado de quebras

Lotus, Virgin e Hispania sofrem problemas de confiabilidade no primeiro dia de treinos para o GP da Malásia

Jerome d'Ambrodio passou mais tempo nos boxes do que na pista hoje

As três equipes que estrearam no ano passado continuam sofrendo com problemas de confiabilidade e tiveram dificuldade em encontrar o melhor acerto para o carro no circuito de Sepang nesta sexta-feira. Lotus e Virgin deram 62 voltas cada no somatório de ambas as sessões, enquanto a Hispania parou nas 59.

Na Lotus, enquanto o maior problema de Jarno Trulli foi com o tráfego, Heikki Kovalainen terminou a sexta-feira com apenas quatro voltas no bolso. O finlandês, que entregou o carro ao piloto de testes Davide Valsecchi na primeira sessão, teve problemas quando assumiu o volante.

“Foi um daqueles dias. Logo que saí senti algo na traseira e voltei ao pit. Parece ser um problema no diferencial”, revelou, por meio da assessoria de imprensa da equipe.

Na Virgin, Timo Glock teve um dia produtivo, mas o mesmo não pode ser dito de Jerome d’Ambrosio, que levou um susto uma falha na suspensão ainda na primeira sessão de treinos livres. O carro não foi consertado a tempo e o belga acabou perdendo a segunda parte dos ensaios.

“Em geral, estou feliz com a maneira que o carro está funcionando, mas tudo depende dos pneus: eles funcionam numa volta, mas há queda no rendimento, então a tentativa é fazê-los sobreviver pelo máximo tempo possível”, adiantou Glock, também por meio de assessoria.

Já a Hispania ao menos conseguiu andar mais próxima do rivais. Isso, quando conseguiu andar. Narain Karthikeyan teve problemas com os níveis de óleo na primeira sessão, enquanto o companheiro Vitantonio Liuzzi viu o carro apagar depois que abusou de uma zebra.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Malásia
Pilotos Jarno Trulli , Narain Karthikeyan , Heikki Kovalainen , Vitantonio Liuzzi , Timo Glock
Tipo de artigo Últimas notícias