“Não estamos em posição de bater a Mercedes”, crê Arrivabene

Mesmo sem pódio pela primeira vez no ano no GP do Canadá, chefe vê Ferrari crescendo após uso de tokens.

Duas vitórias. Foi o plano que o chefe da Ferrari, Maurizio Arrivabene, traçou para que o ano de 2015 fosse de fato uma evolução satisfatória tomando como base o fiasco do time em 2014. Para ele, apenas os triunfos interessam.

Perguntado se iria reavaliar o objetivo da equipe depois do Canadá, onde viu seu time pela primeira vez fora do pódio, o italiano respondeu: "Não, absolutamente nenhuma mudança.”

“Mudar isso é como se eu estivesse dizendo que me rendi. Não, nós não nos rendemos. Temos que tentar.”

"Ir para o pódio em todas as corridas se torna chato. Mas se você não vai para o pódio, se torna pior. Então, precisamos manter a posição do pódio e olhar para cima, não para baixo. Não mudarei o objetivo de jeito nenhum."

A Mercedes registrou uma dobradinha dominadora no Canadá e terminou 40 segundos à frente do terceiro colocado, Valtteri Bottas. Arrivabene acha que seria errado para a Ferrari minimizar a vantagem Mercedes ainda tem no momento.

"Temos um longo caminho a percorrer. Nós precisamos ter um pouco de humildade de reconhecer que no momento eles são mais fortes que nós.”

“Não é realista e honesto dizer que estamos chegando e poderemos batê-los a cada prova. Mas a resposta que recebemos durante o final de semana do GP do Canadá foi muito boa."

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Kimi Raikkonen , Sebastian Vettel
Equipes Ferrari
Tipo de artigo Últimas notícias