"Não tínhamos noção do que estávamos testando”, defende Wolff

Dirigente nega que Mercedes tenha tido vantagem por fazer teste para a Pirelli com carro de 2013 há 10 dias

O diretor executivo da Mercedes, Toto Wolff, se mostra tranquilo em relação às implicações do teste realizado pela Mercedes para a Pirelli no Circuito de Barcelona entre os dias 15 e 17 de maio. Após reclamações de Red Bull e Ferrari, a questão foi levada à FIA.

As equipes alegam que os testes foram ilegais, pois o regulamento proíbe esse tipo de prática com carros atuais, como ocorreu na Espanha. Porém, o contrato da Pirelli com a FIA lhe dá a possibilidade de procurar as equipes para fazer até 1000km de testes com cada. A entidade teria liberado as sessões com a Mercedes desde que o mesmo fosse oferecido às demais, o que não aconteceu.

“O que fizemos está totalmente dentro das regras”, garantiu Wolff, ouvido pelo TotalRace. “Não sei de onde veio, mas se veio dos tricampeões do mundo, não é assim que deve ser. Foi um teste da Pirelli, não tem nada a ver com o pneu deste ano. A Pirelli precisava destes dados, não tivemos nenhuma vantagem e, pelo que sei, a FIA concordou com isso. Se as outras equipes querem clarificar isso, então faremos. Se você pudesse ver como o teste foi feito, não teria dúvidas: não tínhamos noção do que estávamos testando.”

O dirigente destacou que a equipe não tentou esconder que testaria logo após o GP da Espanha. Apenas não divulgou informações. “Ficamos em Barcelona com todo o equipamento, caminhões, engenheiros, com tudo. Não havia nada escondido. Só não twittamos. Deveríamos? Não era nada que queríamos manter em segredo, não tínhamos motivos para isso.”

Wolff também negou que a Mercedes tenha aproveitado para coletar dados sobre novas peças. “Para fazer peças novas, é preciso um planejamento longo. A Pirelli nos perguntou se podíamos fazer o teste acho que oito ou dez dias antes. Então não dava para testar novas peças.”

Sobre as consequências, o austríaco afirmou que sua maior preocupação é com o crescimento paulatino do time. “Não sei se poderíamos receber uma punição. A questão para nós é o crescimento da equipe a longo prazo. Queremos olhar para trás em dois anos e ver um avanço. Então não me preocupo se acontecer alguma coisa agora.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias