Nasr destaca desgaste de pneus e boas atualizações no carro na 1ª sessão

Para brasileiro, pista espanhola vai demandar muito dos pneus pela tração: “Exige muito do pneu, principalmente o traseiro”

Andando pela terceira vez com o carro da Williams neste ano em um GP, Felipe Nasr terminou a sessão da manhã em 14º após testar as novas evoluções da Williams. O piloto se disse otimista quanto ao carro, mas admitiu que será difícil de conservar pneus no circuito da Catalunha.

“Andei mais do que a última vez. Foi bem positivo. Barcelona é uma pista que eu conheço muito bem. Para mim foi fácil me adaptar ao carro. Foi a primeira vez que andei com um carro de Fórmula 1 aqui. Acho que foi bem positivo, considerando a quilometragem e o pouco tempo que tive, foi bom”, falou ao TotalRace.

“No primeiro jogo de pneus acho que eu estava em sétimo. E no segundo, acho que fomos testar algo diferente no carro, mudou completamente o balanço, ele ficou muito traseiro e não consegui repetir.”

Nasr falou sobre o fato de andar ao mesmo tempo em duas categorias. “É bem mais difícil andar na GP2 e na F-1. É bem fácil se confundir. Fala para mim mesmo: 'estou em um carro de GP2 agora. Agora estou na F-1'. É difícil adaptar um carro ao outro, porque são dois estilos diferentes, procedimentos diferentes. Desde o pneu, uma categoria tem aquecedor e a outra não. Muda tudo.”

“Na primeira saída a maior parte das atualizações estava no carro. Fizemos uma mudança para a segunda saída. Muita coisa na própria carenagem, pela temperatura por tudo, temos um pacote diferente. Da frente do carro até atrás temos muitas peças novas. Nada muito grande, mas consegui sentir melhora. Funcionou.”

“Barcelona vai ser bem diferente. É uma pista que exige muito do pneu, principal mente o traseiro. É uma curva atrás da outra tracionando. Tem que pensar quantas paradas vão fazer, se vala fazer mais ou menos.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias