'Nervosinho', Hamilton diz que a equipe o compreende

"Sem filtro" ao falar com o engenheiro durante as corridas, inglês reconhece que preferiria não ter rádio para se comunicar

“Eu não me importo com os tempos do Ricciardo, me dê informação sobre Nico!” Broncas como essa se repetem corrida após corrida no rádio de Lewis Hamilton e seu engenheiro de pista, Peter Bonnington.

[publicidade]Porém, o piloto diz que o profissional, com quem trabalha desde que chegou à Mercedes, ano passado, entende que esse é seu jeito. “Felizmente, meu engenheiro entende isso, ele sabe que eu não falo nada com a intenção de agredir. É só ‘cara, me dê alguma informação!’ É só isso.”

Hamilton admite que às vezes pega pesado nas comunicações – em Mônaco, por exemplo, questionou diversas vezes a equipe a respeito da estratégia, pois não queria ter parado na mesma volta que o companheiro Nico Rosberg – e reconhece que até preferiria não poder falar no rádio.

“Às vezes eu preferiria que o rádio não existisse. Quem sabe eu não tiro meu microfone nas próximas corridas porque eu esqueço completamente que isso é transmitido. É que não dá para filtrar. Quando você está pilotando, está lidando com suas emoções e não dá para filtrar o que vai dizer. As coisas saem brutas, agressivas, ou sei lá como quer chamar.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias