Newey diz que morte de Senna o fez perder o cabelo

Dirigente se manifesta pela primeira vez sobre o acidente fatal do brasileiro e aponta suposto furo de pneu como causa principal

Ayrton Senna durante o GP de San Marino de 1994

Em uma longa entrevista ao jornal inglês "The Guardian", Adrian Newey se manifestou pela primeira vez sobre o acidente de Ayrton Senna. O "mago" dos projetistas já criou carros lendários, mas, em contrapartida, foi o responsável por desenhar a máquina que matou um dos maiores nomes do esporte.

Depois de 17 anos de silêncio, Newey, hoje na Red Bull, foi acusado à época, ao lado de Patrick Head e Frank Williams, de homicídio casual, e relembrou as semanas negras que se seguiram ao acidente. Semanas essas que, segundo suas palavras, o fizeram ficar careca.
 
"O pouco cabelo que tinha caiu após o acidente. Então, isso me mudou fisicamente. Foi terrível. Tanto Patrick Head quanto eu nos perguntamos separadamente se valia a pena continuar nas corridas. Queremos estar envolvidos em um esporte no qual as pessoas podem morrer a bordo de algo que nós criamos? Secundariamente, o acidente foi causado por algo que quebrou ou por um desenho negligente? Aí, começou a perícia."
 
"O processo judicial foi um aborrecimento deprimente, uma pressão extra, mas não fez diferença no meu questionamento sobre continuar na F-1", comenta Newey, que passou por cima do acidente e faturou diversos títulos com a própria Williams, além de McLaren e Red Bull. Mas aquela época não foi fácil.
 
"Foi incrivelmente difícil para toda a equipe. Lembro-me do dia após a corrida, que foi um feriado bancário, e alguns de nós tentamos analisar os dados para ver o que aconteceu. Foi uma semana negra. A verdade é que ninguém saberá ao certo o que aconteceu. Há dúvidas sobre a coluna de direção e a grande questão é se ela falhou ou causou o acidente. Contudo, todas as evidências sugerem que o carro não saiu da pista por conta de um problema de coluna de direção."
 
"Se você olhar as imagens das câmeras, especialmente de Michael Schumacher, o carro não saiu de frente. Ele saiu de traseira, o que não é consistente com uma falha na coluna de direção. A traseira do carro saiu e todos os dados apontam para isso. Ayrton reduziu a aceleração para 50%, o que é o correto para corrigir isso e, meio segundo depois, pisou forte nos freios. A pergunta é: por que a traseira saiu? Isso deixa a impressão de que o pneu traseiro direito furou por conta dos detritos na pista. Se escolhesse alguma causa, seria essa."
 
Por fim, Newey admitiu que não viu o filme sobre Senna: "Não será uma coisa fácil para fazer."

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias