'O grande problema da Ferrari é o motor', diz novo presidente

Sergio Marchionne falou pela primeira vez como substituto de Luca di Montezemolo

Sergio Marchionne coloca um novo motor como prioridade na renovação da Ferrari
Em renovação, a Ferrari apresentou nesta quinta-feira o novo presidente da equipe, um dia após a saída de Luca di Montezemolo, que deixou o time vermelho após 23 anos. No primeiro discurso como mandatário, Sergio Marchionne apontou o principal problema escuderia: o renomado motor Ferrari.
 
[publicidade] “Nós sabemos o problema: a unidade de motor. Tenho fé que a Ferrari e seu braço esportivo serão capazes de ressuscitar a equipe, como fizeram no passado. Vamos trabalhar para voltar a vencer, pois este é o DNA desta empresa”, declarou o novo mandatário.
 
A Ferrari vive alheia ao domínio de outras equipes no Mundial de Fórmula 1 neste ano. A escuderia italiana não somou vitórias e possui apenas Fernando Alonso figurando entre os cinco primeiros entre os pilotos – o espanhol ocupa a quinta posição.
 
“O essencial é voltar às vitórias. O problema é recuperar a credibilidade de pista para a Ferrari. Temos que chegar lá, e não tenho a menor dúvida de que seremos capazes disso”, discursou.
 
O discurso de confiança corrobora com as últimas palavras de Montezemolo antes de deixar a equipe. O antigo presidente fez um discurso emocionado nesta quinta-feira e registrou a fé de que a escuderia vermelha voltará ao topo da F1 em um futuro próximo.
 
“Nós entendemos os nossos erros, e nesta empresa temos tudo o que é necessário para mudar isso e alcançar nossos objetivos. Precisamos enfrentar nossos problemas como uma equipe e um da cada vez. Temos que ter a coragem de ousar, e assim podemos embarcar em um novo ciclo vitorioso”, falou Montezemolo.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias