Organizadores do GP da Índia acenam com o pagamento das taxas de importação

Montante exigido pelo governo local assustou as equipes da F-1, mas grupo que faz a prova as tranquilizou em comunicado oficial

Simulação do pitlane no circuito de Jaypee

Os organizadores do Grande Prêmio da Índia asseguraram às equipes da Fórmula 1 que, se necessário, pagarão as taxas de importação temporária do equipamento para a corrida do dia 30 de outubro. Durante o final de semana em Monza, alguns chefes de equipes expressaram preocupação com a possibilidade de pagar uma taxa alta que não estava prevista no orçamento.

O governo local costuma oferecer isenção da taxa para grandes eventos esportivos, mas ainda não está claro se a lei considera a Fórmula 1 um esporte. No entanto, um comunicado oficial emitido hoje pelo chefe do Jaypee Sports International Limited (JPSI), organizador do evento, tranquilizou as equipes.

“O JPSI tem o total apoio do governo, do ministro dos esportes e da alfândega para a corrida de Fórmula 1. Temos uma aprovação inicial do departamento alfandegário para criar uma área de exceção para os equipamentos da F-1 que serão temporariamente importados para a Índia”, afirmou Sammer Gaur, chefe do JPSI.

Os organizadores afirmaram também que, caso seja necessário, eles mesmos arcarão com esta taxa. O valor estimado da taxa a ser paga é de um milhão de Euros, cerca de R$ 2,5 milhões.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Índia
Tipo de artigo Últimas notícias