Organizadores respondem a pedido de boicote no Bahrein

Barenitas reconhecem que estudo comprovou abusos aos direitos humanos, mas garantem que governo está agindo contra violações

O GP Bahrein foi cancelado em 2011

Os organizadores do GP do Bahrein responderam as , que pediram às equipes de F-1 que boicotem o evento deste ano, marcado para 22 de abril.

Um porta-voz da administração do circuito afirmou que governo até se assegurando que os direitos humanos sejam preservados na crise política que o país enfrenta desde o ano passado e que causou o cancelamento do evento em 2011.

“Ano passado, o rei do Bahrein promoveu um estudo independente a respeito de abusos aos direitos humanos, cujo resultado foi publicado em novembro. Foram encontradas evidências de violações aos direitos humanos e feitas algumas recomendações. O governo tomou conhecimento do relato e está agindo de forma convincente para atender às recomendações.”

De acordo com os organizadores, a realização do GP é apoiada pela maioria da população barenita. “É uma parte fundamental da economia local e representa um símbolo de unidade nacional. O estudo independente foi um marco para o Bahrein e agora vamos trabalhar sem descanso para nos assegurarmos de que a corrida será um grande sucesso.”

 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias