Para Alonso, Interlagos não é mais perigoso que outros circuitos

Espanhol reconhece que muros são mais próximos e clima incerto gera perigo, mas salienta que "faz parte do jogo"

Alonso sofreu seu acidente mais grave em Interlagos, em 2003

Fernando Alonso não considera a segurança um assunto especialmente perigoso em Interlagos. De acordo com o piloto espanhol, é fato que os muros são mais próximos que nos autódromos mais modernos, além das condições de tempo às vezes favorecerem acidentes.

“É um circuito em que houve alguns acidentes, o qual, se comparado com os outros da nova geração, tem menos zonas de escape e os muros mais próximos. Além disso, normalmente as condições mudam durante a prova, com a pista molhada, pista seca e isso sempre traz um pouco de risco.”

Entretanto, o piloto da Ferrari, que inclusive sofreu o acidente mais grave da carreira em Interlagos no ano de 2003, não acredita que o circuito tenha de ser alterado por conta disso.

“É parte do jogo. Não creio que seja mais perigoso que Mônaco, Cingapura ou outros circuitos. Mas tomara que não aconteça mais nada, nem na F-1, nem nas categorias brasileiras que são disputadas aqui”, referindo-se aos acidentes que causaram as mortes de Gustavo Sondermann e Paulo Kunze em 2011.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Brasil
Pilotos Fernando Alonso
Tipo de artigo Últimas notícias