Para Domenicali, ano ruim se deve à diferença no início

Chefe da Ferrari acredita que a equipe técnica deixou muito a desejar no desenvolvimento do escapamento soprado

Felipe Massa durante o GP de Abu Dhabi

O chefe da Ferrari, Stefano Domenicali, creditou o terceiro lugar no Mundial de Construtores, longe da disputa pelo título, ao mau começo de ano da equipe. De acordo com o italiano, a situação “é muito simples: não éramos competitivos no início, a diferença era muito grande.”

A Scuderia chegou a ser apontada durante os testes de inverno como o time a ser batido, mas logo na primeira prova, Fernando Alonso se classificou a 1s5 e Felipe Massa, a 2s do pole Sebastian Vettel, mostrando a defasagem.

“Perdemos do ponto de vista técnico – o grande tema deste ano foi o difusor soprado. Depois tiramos um pouco a diferença, tivemos um ótimo início de verão, nos quais poderíamos ter ganho mais duas corridas sem problemas, e isso tem a ver com a sorte ou o azar desta temporada, e depois perdemos um grande desenvolvimento para a Bélgica que fez a diferença na segunda parte da temporada”, afirmou, referindo-se ao último grande pacote de mudanças, que não funcionou como o esperado.

“E é por isso que basicamente paramos o desenvolvimento do carro no final de Julho e desde então estamos tentando maximizar a performance do que tínhamos.”

A esperança de Domenicali para o ano que vem é que, com o difusor soprado proibido, a Ferrari consiga eliminar a diferença para McLaren e Red Bull.
“Se olhar para determinadas pistas em que o efeito do escapamento é menor, diria que o carro é competitivo – em determinadas condições bastante competitivo.”

“Então isso me dá esperança para o futuro porque a situação está clara em termos de posicionamento do escapamento para o próximo ano, e todos estão tentando maximizar o que entendemos neste ano para estar prontos para o começo do próximo ano.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias