Para Domenicali, Schumacher é o melhor da história

Chefe da Ferrari promete ainda um carro inovador para a Scuderia não ter de correr atrás do prejuízo em 2012

Schumacher comemorando uma de suas seis vitórias em Spa, em 2002

 

Com um histórico de 15 vitórias em Spa-Francorchamps, desde a primeira, com Alberto Ascari, em 1952, até a última, com Kimi Raikkonen, em 2009, a Ferrari chega à Bélgica em boa forma após conquistar cinco pódios nas últimas seis provas. No entanto, longe da disputa pelo título, o time italiano deve tirar o pé no desenvolvimento do carro.

“Estamos no final da estrada do desenvolvimento do 150º Italia e estamos trabalhando no carro de 2012. Como o pacote de regras, a não ser na questão do difusor soprado, continua estável, os carros podem ser descritos como um passo adiante em relação ao modelo de 2011.”

No entanto, a Ferrari está prometendo um modelo mais inovador para a próxima temporada, depois de começar devendo para os concorrentes nos últimos dois anos e ter tirado o prejuízo no decorrer da temporada.

“Pelo que vi no túnel de vento e no trabalho em nosso departamento de desenhistas, o novo carro será muito inovador. Na verdade, é algo esperado e necessário tendo em vista que nossa meta é que, em 2012, sejamos competitivos desde o início da temporada.”

Mesmo focando já em 2012, de acordo com o chefe de Motores e Eletrônica da Ferrari, Luca Marmorini, o time continua trabalhando na melhora de seu sistema de escapamento soprado, ainda que ele esteja banido para o ano que vem.

 “Temos de nos assegurar que isso não tenha um impacto negativo no motor. Usando os escapamentos dessa maneira significa perda na potência, mas temos de lembrar de que o motor é um componente: se isso for melhorar a performance geral do carro, estaremos felizes.”

Marmorini destacou a importância do consumo de combustível em Spa, uma das pistas em que se fica por mais tempo (80% da volta) em pé embaixo.

“Temos mais passos planejados no sentido de melhorar a confiabilidade e a eficiência em termos de consumo de combustível e nossa longa parceria com a Shell nos dá vantagem em relação aos rivais.”

Falando sobre suas lembranças da corrida, Domenicali destacou as vitórias de Michael Schumacher – e a ocasião em que, em 1998, o alemão colidiu com David Coulthard quando colocava uma volta no então piloto da McLaren.

“Quando Michael voltou aos boxes depois da batida, tive de ir com ele, porque ele estava tentando ter uma conversa ‘amigável’ com Coulthard no pit lane! Aliás, falando em Schumacher, será um final de semana importante para ele pelos 20 anos de F-1, o que significa que ele é parte da história do esporte no passado e no presente. Como seus sete títulos provam, ele é o melhor piloto que o esporte viu e está nos corações de todos na Ferrari.” 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Bélgica
Tipo de artigo Últimas notícias