Para Ecclestone, Horner jamais seria seu sucessor na FOM

Britânico revela que Ferrari teria poder de veto para novo presidente da entidade que detém os direitos comerciais da F-1

Depois de ter criado rebuliço nos últimos dias dizendo que o chefe da Red Bull, Christian Horner, poderia ser seu substituto na direção da FOM, Bernie Ecclestone disse que a probabilidade de isso vir a acontecer no futuro passa pelas mãos do grupo CVC, que detém os direitos da F-1 desde 2006, e da Ferrari, que teria poder de veto.

Ecclestone revelou como o rumor surgiu durante uma entrevista com a CNN. “Alguém me perguntou: 'O que acontecerá quando você sair?' Christian passou andando e eu disse: ' Que tal ele? Ele é um cara legal'”, contou.

"Em primeiro lugar CVC nunca concordaria e, segundo, a Ferrari teria de concordar."

"É preciso obter o consentimento por escrito da Ferrari antes da nomeação de qualquer pessoa como nosso diretor executivo, se, nos últimos cinco anos, ele ou ela tem mantido um escritório executivo sênior ou uma participação de cinco por cento ou mais em qualquer equipe ou o fabricante automóvel que tanto possui mais do que cinco por cento em uma equipe ou é um fornecedor de motores para a equipe."

Atualmente Ecclestone é julgado por ter pago propina durante a venda da Fórmula 1 ao grupo CVC.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias