Para Ferrari, diferenças entre motores não serão grandes em 2014

Segundo time, diferenças deverão ser vistas durante as corridas, quando o consumo de combustível determinar o ritmo

A expectativa para a volta da 'Era turbo' continua alta entre as equipes da Fórmula 1. O novo regulamento técnico é cercado de incerteza por enquanto, já que não se tem parâmetro para saber o que se poderá esperar a partir da temporada que vem.

Muito se tem discutido sobre os novos motores V6 1.6L, que prometem mudar a dinâmica das corridas, com menos confiabilidade do que os atuais V8 2.4L e maior consumo de combustível. Para o diretor técnico da Ferrari, Pat Fry, esses serão os maiores chamarizes da próxima temporada.

"As diferenças nos motores serão principalmente determinadas pela confiabilidade", disse Fry em entrevista à revista alemã Auto Motor und Sport. "A tecnologia é tão complicada que cinco unidades [por piloto / ano] é uma quantidade muito pequena.”

Desmentindo o que muitos acreditem, Fray afirma que a diferença entre as fabricantes de motor não deverá ser muito sentida no desenrolar da temporada.

"Eu não acho que vão surgir grandes diferenças de desempenho. Talvez haverá durante as corridas, quando o consumo de combustível determinar a potência", finalizou.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias