Para Lotus, Maldonado nunca esteve ameaçado:“paga adiantado”

Vice-diretor da equipe rechaça rumores de que piloto venezuelano seria substituído: “não sei de onde tiram isso”

Enfrentando dificuldades financeiras ao longo do ano, a Lotus pode ser vendida para a Renault daqui a poucas semanas. A montadora já assinou uma carta que deixa clara sua intenção de adquirir a equipe.

Com diversas dificuldades de se manter neste fim de ano, o patrocínio da PDVSA (petrolífera estatal venezuelana) de Maldonado é vital para a escuderia. Inclusive, o vice-diretor do time, Federico Gastaldi, disse ao site F1i que nunca houve chance de Pastor ser dispensado.

"Nós assinamos com Pastor por três anos", disse Gastaldi. "Em Cingapura o confirmamos apenas por confirmar. Já tínhamos acordado isso com seus patrocinadores. Fizemos isso no ano passado em Monza.”

“Monza foi a corrida antes de Cingapura e nós só apenas anunciamos uma semana depois, porque isso é o que estava acordado nos documentos.”

"Mas quando ouço as pessoas dizendo: ‘Pastor está indo para lá ou para cá'. Ou então dizem alguma coisa sobre seus patrocinadores, mas foi tudo normal. Mas tudo está no lugar, tudo está perfeito.”

"Ouvi sobre os pagamentos, mas eles pagaram adiantado. Então, não sei quem ou por que as pessoas começam a inventar essas coisas. Ele está assinado por três anos, sendo que o último ano é 2016."

Lotus procura agora um novo companheiro de equipe para Maldonado, já que Romain Grosjean foi para a equipe norte-americana Haas, que estreia no próximo ano.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Pastor Maldonado
Equipes Lotus F1
Tipo de artigo Últimas notícias