Para Massa, Bruno deveria ter sido punido. Senna reconhece erro

"Julguei errado", disse Bruno, sobre manobra. Piloto da Ferrari diz que não fará reclamação, mas fala em incoerência da FIA

Massa não gostou de decisão da FIA


Quando brigavam pela 9ª posição, após a entrada do segundo Safety Car, os brasileiros Felipe Massa e Bruno Senna quase se envolveram em um acidente neste domingo em Cingapura. Massa estava mais rápido e colocou de lado para ultrapassar Bruno. O piloto da Williams acabou fechando a porta e Massa quase bateu no muro. Após a corrida, o brasileiro da Ferrari disse que o correto seria haver uma punição para Bruno.

“É assim que funciona a regra. Graças a Deus nada aconteceu, mas a regra diz que, se um carro estiver do seu lado, você não pode fechar. E a regra mudou esse ano, depois do Bahrein”, afirmou Massa, lembrando de lance envolvendo Nico Rosberg e Lewis Hamilton.

Bruno reconhece que errou, mas opina que foram situações diferentes. “Foi totalmente diferente do que houve entre Rosberg e Hamilton. Eu fui defender a linha de dentro, mas ele saiu melhor e só percebi que ele estava ali quando encostei. Eu havia olhado no retrovisor um pouco antes da curva e ele estava atrás. Não imaginei que ele teria uma saída de curva tão boa, foi um erro de julgamento meu. Quando eu senti que encostou, tirei o carro imediatamente, não queria espremer ele no muro de forma alguma. Foi um acidente bobo, mas não foi nada mais sério”, argumentou Bruno.

Mesmo achando que valia uma suspensão, Massa diz que não fará nenhuma reclamação à FIA. “A FIA está lá para fazer o trabalho dela, não sou que tenho que ir lá e ordenar o que deve ser feito. Para mim não muda se o Bruno for punido ou não. Só mudaria se eu tivesse chegado atrás. A FIA tem que fazer um trabalho consistente, mas não foi isso que aconteceu”, disse Felipe.
 

 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP de Cingapura
Pilotos Felipe Massa , Bruno Senna
Tipo de artigo Últimas notícias