Para Massa, problemas da Hungria se devem ao tipo de pista

Brasileiro lembra que o circuito de Hungaroring parece o de Mônaco, em que a Ferrari também ficou devendo

O GP da Hungria teve algumas variáveis que dificultam a análise das equipes a respeito de seu rendimento. Que o diga a Ferrari, que ficou sem entender a queda justamente em sua principal arma, o ritmo de corrida.

Para Felipe Massa, no entanto, não foram nem os novos pneus, nem o excesso de calor que fizeram o F138 render abaixo do esperado, mas sim as características da pista, que se assemelha a Mônaco, outro traçado em que o time italiano teve dificuldades.

“É fato que o ritmo não era bom nesta pista, não apenas na corrida – não mudou nada da classificação para o domingo. Talvez a pista não tenha ajudado por algum motivo, porque na última corrida o carro era muito mais competitivo do que nesta”, lembrou ao TotalRace.

“Achávamos que a temperatura poderia nos ajudar a compensar essa dificuldade com a pista, mas não foi assim. As coisas estão mudando de pista a pista e entender isso será importantíssimo para o restante do ano.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Hungria
Pilotos Felipe Massa
Tipo de artigo Últimas notícias