Para os pilotos da Lotus, China é sinônimo de evolução e de início

Raikkonen quer manter a boa fase e Grosjean quer finalmente começar uma. Ambos os pilotos não correram aqui nos últimos anos

Momento para embalar

A Lotus chega à China com seus pilotos vivendo momentos distintos. Kimi Raikkonen começa a 'pegar a mão' da Fórmula 1 novamente - vide a quinta posição e a volta mais rápida conquistada pelo finlandês na Malásia. Com Romain Grosjean, o campeão da GP2 de 2011, e que sequer completou 5 voltas na atual temporada, é momento de finalmente estrear.

Vencedor em Xangai (quando se sagrou campeão em 2007), Kimi compara a pista chinesa com as que anteriormente correu na temporada. E para dar aquele ânimo a mais, os novos componentes do E20 devem ajudar o time a crescer.

"[Xangai] é muito parecido com Albert Park e Sepang no que requer do carro, o que é um bom sinal para nós", comentou o Homem de Gelo. "Temos alguma partes novas no E20, o que é bom. Tenho certeza que os outros times também trarão novas partes, então, nós só saberemos onde estamos quando chegarmos lá. (...) É uma pista boa e que gera muitas oportunidades de ultrapassagem. Nosso carro parece bom, então vamos ver o que acontece quando sairmos para a pista", concluiu Kimi.

Completamente estreante na pista chinesa, Romain Grosjean acredita que pode, finalmente, estrear no campeonato no próximo fim de semana.

"As duas primeiras corridas foram duras e nós não tivemos um bom resultado. Por outro lado, eu sei o que nós podemos fazer grandes coisas nas corridas futuras. Minha temporada começa na China", disse Romain. "Estou descobrindo um novo circuito. Parece-me muito bom, tem curvas interessantes. Se eu conquistar um bom resultado, tenho certeza que ela se tornará um circuito que irei amar", finalizou.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da China
Pilotos Kimi Raikkonen , Romain Grosjean
Tipo de artigo Últimas notícias