Para Rubens Barrichello, "existe vida pós-Ferrari"

Ex-piloto da Scuderia diz que sente por demissão, mas vê saída da Ferrari como recomeço para Felipe Massa na carreira

Piloto da Ferrari por seis temporadas, Rubens Barrichello, assim com Felipe Massa viveu os dois lados do time. O sonho de dirigir um carro da Ferrari na categoria máxima do automobilismo, e as politicagens dentro da equipe italiana.

Falando ao TotalRace, Rubens disse que sentiu a saída de Massa da equipe, mas ressalta que para o brasileiro isso pode ser um recomeço, dentro da carreira e na própria F-1.

“Essa é a pior notícia de todas, porque eu sinto muito pelo Felipe”, falou.

“Estive lá no fim de semana. A notícia rondou, como rondou comigo muitas vezes. Não dava para saber se era verdade ou não, porque comigo muitas vezes eram inverdades. Estava participando de tudo aquilo em tese como jornalista, mas também como amigo da família e muito tranquilo, sem fazer perguntas. Vi muitas coisas acontecerem e isso me pegou um pouco de surpresa.”

Barrichello vê positividade na vida depois da Ferrari. “Sinto pelo Felipe, sei bem que existe vida após a Ferrari. Sou prova disso – Brawn e uma série de coisas que aconteceram. Tudo foi muito bom, e tem coisas que até são melhores na vida após a Ferrari.”

“Correr pela Ferrari é a coisa mais sensacional que existe. Mas o momento pós-Ferrari é de uma libertação, com um pouco menos de pressão e cuidado em entrevistas. Existe um momento de dor, mas existe vida após.”

Sobre a situação do Brasil, podendo desde 1970 ficar pela primeira vez sem pilotos na F-1, o atual piloto da Stock Car prega por mais apoio. “A realidade é que o Brasil produz bons pilotos, mas nos perdemos no meio deste caminho sem ajudar a para levá-los à F-1. Hoje em dia você vê a Fórmula 1 falando de 100 milhões para um piloto russo que não tem superlicença, mas, enquanto isso, temos vários pilotos bons aqui que não têm esse cachê, mas têm a qualidade. Acho que cabe o trabalho de alguns pilotos e de uma confederação para que a gente consiga empurrar isso mais. Isso é muito triste e não é produtivo no Brasil. Queremos que esses garotinhos que estejam lá se espelhem em alguém. Porque é o carro mais legal, é o carro que anda mais, é o motor mais forte, é tecnologia. Acho que o Brasil merece um piloto na F-1.”

“Vejo hoje, por exemplo, tenho o Instituto Barrichello Kart. Vamos lá em favelas, pegamos os menininhos, fazemos estudo psicológico, colocamos para andar e, do nada, de 100 moleques, temos dois super sérios. Meninos que têm como chegar muito longe. Se eu consigo isso fazendo isso do nada, explicando para os meninos o que é kart, acho que o futuro do Brasil não é esse.”

Barrichello também salientou que não pode se ver em uma situação como de Massa, pois tinha acordos com a Honda para continuar na F-1 “Não dá para comparar eu e o Felipe, porque decidi sair da Ferrari com um caminho já pré escrito com a Honda. Antes de eu falar tchau para a Ferrari, já tinha negociado. Mas o Felipe é bom piloto e acho que ele pode conseguir um caminho.”

“Escuta-se que a melhor chance dele, pela qual ele deveria lutar, é a Lotus. Na verdade ele tem que ir onde o coração dele mandar e onde a porta tiver aberta”, finalizou.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Felipe Massa
Tipo de artigo Últimas notícias