Para Sam Michael, GP de Cingapura é hora da verdade no campeonato

Diretor esportivo da McLaren acredita que as características de Spa e Monza esconderam reais diferenças entre os carros

O diretor esportivo da McLaren, Sam Michael, acredita que o GP de Cingapura será a hora da verdade para saber quais as reais diferenças entre os rendimentos dos carros. O australiano salientou, no podcast da equipe, que as últimas pistas, nas quais a McLaren dominou, eram ruins para seu principal rival no Mundial de Construtores, a Red Bull. A partir do próximo final de semana, a história pode ser diferente. “Acho que este é um ponto crítico do campeonato para nós. Estamos vindo de trás e sabemos que temos um grande desafio em tentar vencer entre os construtores.”

Embora a equipe tenha dominado as últimas provas, Michael destaca que a Red Bull, atual líder com 29 pontos de vantegem, não tenha tido um desempenho tão bom quanto deveria. “A próxima corrida é importante porque, se olhar para as últimas três, há várias circunstâncias que podem ter contribuído para que nosso grande rival, a Red Bull, tenha sofrido em termos de performance. Uma delas é o nível de downforce, depois de irmos para dois circuitos de baixa pressão, em que usamos pacotes diferentes em relação ao normal, agora vamos a Cingapura, uma pista de downforce máximo.”

Michael acredita que, caso a McLaren seja superada em Marina Bay, ainda tem chances de título. “Se tivermos o mesmo tipo de vantagem das últimas duas corridas, diria que estamos em uma grande posição para lutar. Se a Red Bull for rápida novamente e fechar a primeira fila, isso não significa que não poderemos ser campeões – mas será mais complicado.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP de Cingapura
Tipo de artigo Últimas notícias