Para Stirling Moss, "Hamilton está indo longe demais"

Depois de Emerson Fittipaldi e Niki Lauda, lenda do automobilismo inglês afirma que piloto perdeu rumo após separar do pai

Moss foi um dos maiores rivais de Fangio, e por quatro anos vice-campeão de F-1

Aposentado de vez das pistas aos 81 anos de idade, Stirling Moss criticou a conduta recente de Lewis Hamilton, afirmando que o piloto ficou desequilibrado após se separar do pai.

Para Moss, quatro vezes vice-campeão na F-1 da década de 1950, Hamilton foi longe demais dentro das pistas nas últimas duas corridas, quando se envolveu em acidentes com mais de três pilotos diferentes.
 
"Hamilton está indo longe demais em algumas situações. Ele é um grande piloto, um campeão mundial com grande agressividade, é empolgante vê-lo em ação e sua presença é importante em um esporte que tem relevância televisiva", disse Moss à emissora inglesa "BBC".
 
"Estamos vendo alguém fazendo coisas que não esperamos ver. Acho que ele não está lidando muito bem com algumas situações sozinho", ressaltou o inglês, que espera ver Hamilton fazendo as pazes com o pai e antigo empresário, Anthony Hamilton, que hoje cuida de Paul di Resta.
 
"O pai de Hamilton não é mais seu manager. É um cara inteligente, que o fez ganhar corridas sem parar desde os cinco anos de idade. É uma pena eles não estarem juntos, pois seria uma coisa boa", encerrou Moss.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Lewis Hamilton
Tipo de artigo Últimas notícias