Para Webber, falta de confiabilidade atrapalha performances

A 67 pontos do companheiro e ainda sem liderar uma volta sequer, australiano se diz contente com o seu desempenho

Webber quer vencer uma corrida logo

Mark Webber não vem tendo uma temporada das mais tranquilas. Terceiro colocado, a 67 pontos do companheiro Sebastian Vettel, o australiano ainda não liderou uma volta sequer no ano. Perguntado pelo TotalRace sobre a frustração de enfrentar constantemente problemas com o carro e não conseguir resultados expressivos, Webber afirmou que está fazendo sua parte.

“Acho que minhas performances têm sido muito boas. Seria mais frustrante passar finais de semanas tranquilos com o carro, com tudo indo bem e sem conseguir fazer meu trabalho. Passamos por finais de semana difíceis com o carro, perdendo alguns sessões, tendo desafios para fazer o carro trabalhar em seu máximo potencial em termos de confiabilidade. Quando as coisas estão tranquilas, você começa a olhar para sua performance. Canadá e Xangai foram grandes resultados por sair de trás e chegar em terceiro. Mas não tem nada a ver com ganhar corridas, e espero fazer isso logo.”

Ao falar sobre a dupla zona de ativação da asa traseira móvel, que será utilizada em Valência, o piloto da Red Bull afirmou que o piloto que está atrás tem grande vantagem.

“Você certamente ganha bastante se está atrás de alguém, mas sempre fizemos a maior parte das ultrapassagens aqui no final da primeira grande reta, na freada da curva 12. E depois da 17 também dá para tentar. É claro que, se conseguir passar já na primeira, você pode abrir a asa de novo e abrir vantagem. É difícil para quem está atrás, porque dá meio segundo de vantagem por volta. Vamos ver como funciona.”

Relembrando o acidente que teve ano passado em Valência, quando levantou voo após chocar-se com o Lotus de Heikki Kovalainen, o australiano se mostrou preocupado com as diferenças de velocidades entre os carros.

“Acho que todos os pilotos estarão mais cuidadosos depois do acidente do ano passado. Vamos ver como serão as diferenças de velocidades entre os carros. Acho que no Canadá já vimos isso em certo grau antes da última chicane, com os pilotos chegando próximos porque só havia uma linha no seco. Não deve haver problemas.”

Webber se mostrou reticente a respeito das mudanças provocadas pelas novas regras adotadas neste ano.

"Acho que para os expectadores as corridas têm sido ótimas, mas para o purista atrás do volante é óbvio que é um esporte modificado, com muitos pitstops e estratégias. As ultrapassagens no passado eram realmente genuínas e difíceis de se conseguir e hoje estão mais simples, mas claro que o que fiz em Xangai e Jenson em Montreal é impossível sem a asa traseira móvel. É mais difícil para aqueles que estão envolvidos com o esporte há mais tempo se acostumarem."

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Europa
Pilotos Mark Webber
Tipo de artigo Últimas notícias