Pastor Maldonado surpreende e vence o GP da Espanha

Venezuelano levou a Williams a sua primeira vitória desde 2004; com segundo lugar, Alonso divide liderança com Vettel

Maldonado largou na pole na Espanha

A F-1 tem seu quinto vencedor em cinco provas. Mas o mais inesperado de todos veio no costumeiramente monótono GP da Espanha: Pastor Maldonado se tornou o primeiro venezuelano a vencer, levando a Williams de volta ao lugar mais alto do pódio pela primeira vez desde o GP do Brasil de 2004, com Juan Pablo Montoya. Os brasileiros não pontuaram: Massa sofreu um drive through e terminou em 15º, enquanto Senna bateu com Schumacher e abandonou logo no início da prova.

Em um repeteco do ano passado, Fernando Alonso largou bem, usou todo o seu Kers e pulou na ponta de seu GP caseiro. O espanhol superou Pastor Maldonado, que largava na pole pela primeira vez na carreira. A dupla da Mercedes também largou bem, com Rosberg pulando para quarto e Schumacher, para sexto. Button, saindo de 11º para oitavo.

Felipe Massa também começou muito bem, ganhando cinco posições na primeira volta. Bruno Senna se manteve na 17ª posição e foi uma das primeiras vítimas de Lewis Hamilton, em prova de recuperação após ter largado em último.

Preso atrás de Felipe Massa, Mark Webber fez sua primeira parada logo na volta 7 e calçou um de seus três jogos novos de pneus duros. Nas voltas seguintes, todos fizeram o mesmo, com vários pilotos optando pelo composto mais duro. Apenas as Lotus, Mercedes e Di Resta optaram pelos macios.

Depois de tocar-se na primeira curva com Romain Grosjean, Bruno Senna foi abalroado por Michael Schumacher, que não gostou da movimentação do brasileiro durante a freada e o chamou de “idiota”, após colisão que tirou ambos da corrida.

Hamilton escalou até a terceira posição com as paradas e voltou em 12º após mais um pit stop com problemas. Desta vez, o inglês passou por cima de um pneu quando saía, o que atrasou sua parada.

Na ponta, Maldonado foi aos poucos diminuindo a diferença que Alonso havia aberto ao parar uma volta antes do venezuelano. Na volta 24, Maldonado fez sua segunda parada, colocando pneus duros novamente e tentando o undercut. A Ferrari demora a reagir e o espanhol tarda duas voltas a parar, dando a chance de Maldonado tomar a ponta.

Por não respeitar bandeiras amarelas pelo acidente de Schumacher e Senna, Vettel e Massa levaram um drive through e saíram da zona de pontos. O brasileiro se defendia do ataque de Lewis Hamilton.

O alemão passou a fazer uma boa prova de recuperação, inclusive com uma pela ultrapassagem por fora em cima de Button pela oitava posição. Massa, que caiu à 16ª posição, voltou atrás de um bolo em que seis pilotos eram divididos por menos de 4s.

Na volta 41, Maldonado fez sua última parada, em que a Williams foi lenta com o traseiro esquerdo, fazendo o venezuelano perder cerca de 2s5. Fernando Alonso o copiou três voltas depois. Maldonado voltou próximo de Raikkonen, que permite a aproximação do espanhol, que tinha um ritmo melhor no último stint. O piloto da Williams fez a ultrapassagem em cima do finlandês, assim como o próprio Alonso, que seguiu mais rápido.

Via rádio, a Lotus avisa seu piloto que Ferrari e Williams devem parar novamente. Com 14 voltas para o final, o finlandês é facilmente o piloto mais rápido da pista, tirando cerca de um segundo por volta.

Um dos destaques da prova foi Kamui Kobayashi, que fez grandes manobras em cima de Hamilton e Rosberg para levar a Sauber ao quinto lugar. Quem também veio abrindo caminho depois de um drive though e de trocar o bico foi Sebastian Vettel, que superou ambas as McLaren no final na prova.

Sem pneus para atacar Maldonado, Alonso passou a sofrer a pressão de Raikkonen, que era cerca de 1s5 mais rápido por volta, mas conseguiu segurar o segundo lugar por 0s6. Completando o top 10, Grosjean, Kobayashi, Vettel, Rosberg, Hamilton, Button e Hulkenberg.

Classificação final do GP da Espanha:
1º Pastor Maldonado (VEN/Williams-Renault), 1h39min09s145
2º Fernando Alonso (ESP/Ferrari), a 3s195
3º Kimi Raikkonen (FIN/Lotus-Renault), a 3s884
4º Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault), a 14s799
5º Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari), a 1min14s641
6º Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault), a 1min17s576
7º Nico Rosberg (ALE/Mercedes), a 1min27s919
8º Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes), a 1min28s100
9º Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes), a 1min25s200
10º Nico Hulkenberg (ALE/Force India-Mercedes), a 1 volta
11º Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault), a 1 volta
12º Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso-Ferrari), a 1 volta
13º Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso-Ferrari), a 1 volta
14º Paul di Resta (ING/Force India-Mercedes), a 1 volta
15º Felipe Massa (BRA/Ferrari), a 1 volta
16º Heikki Kovalainen (FIN/Caterham-Renault), a 1 volta
17º Vitaly Petrov (RUS/Caterham-Renault), a 1 volta
18º Timo Glock (ALE/Marussia-Cosworth), a 2 voltas
19º Pedro de la Rosa (ESP/HRT-Cosworth), a 3 voltas

Volta mais rápida: Grosjean, 1min26s250

Não completaram:
Sergio Perez (MEX/Sauber-Ferrari), na volta 38
Charles Pic (FRA/Marussia-Cosworth), na volta 36
Narain Karthikeyan (IND/HRT-Cosworth), na volta 23
Bruno Senna (BRA/Williams-Renault), na volta 13
Michael Schumacher (ALE/Mercedes), na volta 13

Mundial de pilotos:
1º Vettel, 61 pontos  
2º Alonso, 61       
3º Hamilton, 53     
4º Raikkonen, 49    
5º Webber, 48       
6º Button, 45
7º Rosberg, 41
8º Grosjean, 35
9º Maldonado, 29 
10º Perez, 22      
11º Kobayashi, 19      
12º Di Resta, 15      
13º Senna, 14      
14º Vergne, 4      
15º Hulkenberg, 3      
16º Schumacher, 2      
17º Massa, 2      
18º Ricciardo, 2 

Mundial de construtores:
1º Red Bull-Renault, 109 pontos
2º McLaren-Mercedes, 98
3º Lotus-Renault, 84
4º Ferrari, 63
5º Williams-Renault, 43
6º Mercedes, 43
7º Sauber-Ferrari, 41
8º Force India-Mercedes, 18
9º Toro Rosso-Ferrari, 6

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Espanha
Tipo de artigo Últimas notícias