Perto da F-1, Grosjean pode assegurar título da GP2 por antecipação

Cotado para retornar à categoria após uma passagem sofrida em 2009, francês colhe vitórias, números e elogios na divisão de acesso

Romain Grosjean

Romain Grosjean pode conseguir no próximo ano o que poucos tiveram o privilégio: retornar pela segunda vez à F-1 pela porta da frente.

O francês é fortemente cotado para assumir a vaga de Nick Heidfeld na Renault em 2012, isso se não entrar antes e se Robert Kubica não tiver ainda condições de voltar a competir após o grave acidente de rali sofrido em fevereiro.
 
A "promoção" pode representar a volta por cima do francês, que teve uma passagem curta e atribulada pela própria Renault, em meio a uma grave crise interna, sem conseguir mostrar ao que veio.
 
Elogios não faltam por parte de Eric Boullier, chefe do time: "Realmente acredito que ele tem potencial para ser um dos grandes caras, aqui. Sendo próximo a ele, posso confirmar que ele está diferente e muito mais maduro do que há dois anos."
 
"Poderíamos considerar Vitaly com Romain, mas isso não depende de nós. Depende da saúde de Robert Kubica", completou, em entrevista recente ao jornal francês "L'Equipe".
 
Na pista, o francês vai muito bem e pode confirmar com antecedência o título da GP2, objetivo traçado por ele no início do ano como primordial para uma vaga em 2012. Com cinco vitórias, oito pódios, uma pole, quatro melhores voltas e 74 pontos, ele pode encerrar a fatura já na próxima rodada, em Spa, no fim de agosto.
 
Caso torne-se campeão (ele possui 25 pontos de vantagem para Giedo van der Garde), Grosjean terá sido também o único a ganhar as duas divisões da GP2, europeia e asiática, no mesmo ano. Mesmo com todos esses números, o francês mantém os pés no chão.
 
"Temos uma boa liderança, mas nada está terminado. Queremos é a pole em Spa, pois só temos uma. Isso é o que almejo agora, e depois veremos na corrida. Queremos marcar pontos primeiro para ver a posição depois", comentou o gaulês ao site da revista "Autosport".
 
Confirmando o campeonato, resta ao francês torcer: "Sei que esta é minha chance real [de entrar na F-1]. A primeira não foi um momento bom e um lugar bom, infelizmente. Mas vamos tentar a chance real."

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias