Petrov é 11º e Caterham rouba nona colocação da Marussia

Colocação é a melhor obtida por uma das três equipes que estrearam no campeonato de 2010

O GP do Brasil foi marcado por um resultado histórico para a Caterham, que roubou a comercialmente importantíssima nona colocação no Mundial de Construtores da Marussia. O 11º lugar de Vitaly Petrov foi o melhor resultado da equipe, que está no grid desde 2010. Charles Pic, que vai para a Caterham ano que vem, conquistou sua melhor posição da carreira na última prova de seu ano de estreia.

Vitaly Petrov, Caterham, 11º: “Que corrida incrível. Estou muito feliz por todo time e quero agradecer a todos por terem feito um trabalho incrível para as condições de hoje. Ver quando voltei para a garagem o que recuperar a décima posição em Construtores significa muito para todos foi muito especial. Na pista foi uma das corridas mais difíceis entre todas as que tive na carreira, mas uma das melhores. Tive uma linda batalha com Pic nas últimas voltas e o ultrapassei na curva 3. De lá em diante foi só me manter na pista.”

Heikki Kovalainen, Caterham, 14º: “Estou muito feliz pelo time hoje e por termos recuperado o décimo lugar em Construtores depois de uma corrida intensa. Foi uma daquelas tardes em que tudo aconteceu e foi um belo trabalho da equipe ambos os carros terminarem. Minha corrida foi interessante.”

Charles Pic, Marussia, 12º: “Apesar de um final desapontador, acho que hoje foi uma de minhas melhores corridas pelo time. Nossa estratégia foi a correta e eu forcei bastante durante toda a corrida. As condições não foram fáceis. A pista estava muito escorregadia mas o carro tinha um bom acerto e foi possível lutar até o fim. No fim perdemos, infelizmente. Agradeço a todos no time pelo meu ano de estreia fantástico na F-1. Lutamos muito no ano e desejo o melhor ao time no ano que vem.”

Timo Glock, Marussia, 16º: “Não há muito que eu possa dizer, pois o resultado fala por si só e não tivemos sorte hoje. Uma pena a todos ligados ao time porque trabalhamos muito duro juntos para ir longe. Infelizmente, Vergne bateu na traseira de meu carro e destruiu minha corrida”.

Pedro de la Rosa, HRT, 17º. “Foi uma boa corrida e adorei guiar hoje. Você nunca sabia o que esperar das condições, pois elas mudavam em toda volta. Você tinha de manter concentrado e era muito fácil cometer erros. Certamente foi uma das corridas mais legais de minha carreira.”

Narain Karthikeyan, HRT, 18º: “Foi certamente uma das corridas mais difíceis de minha carreira diante das mudanças climáticas e as condições da pista. Estou muito satisfeito como lidamos com ela e com o jeito que pilotamos.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Brasil
Pilotos Pedro de la Rosa , Narain Karthikeyan , Heikki Kovalainen , Timo Glock , Vitaly Petrov , Charles Pic
Tipo de artigo Últimas notícias