Petrov: "Não sei porque sou veloz na chuva"

Em sua segunda temporada na F-1, russo da Lotus Renault GP comenta habilidade no piso molhado e crê que classificação não será vital nesta temporada

Petrov: limite é administrado em pista molhada
Choveu bastante em Melbourne nesta quinta-feira, e os meteorologistas prevêem que a situação fique assim pelo menos até o sábado. Quem se anima com o clima molhado é o russo Vitaly Petrov, que teve boas participações neste tipo de condições na GP2, mas ainda não mostrou essa qualidade na Fórmula 1. O TotalRace foi ouví-lo:
 
“É diferente, porque em vez de extrair o máximo do equipamento, você passa a administrar o limite. Eu não sei porque sou rápido na chuva. Talvez por consiguir sentir muito bem a aderência dos carros ou dos pneus. Eu gosto”, falou.
 
Fazendo uma projeção para a temporada, o russo aposta que a classificação no sábado não terá a mesma importância de outros tempos. “Claro que largar mais à frente traz a vantagem de você minimizar o risco de acidentes que existe no meio do pelotão. Mas o mais importante vai ser administrar os pneus para mantê-los capazes de te dar um bom tempo de volta. Teremos três ou quatro paradas por corridas e isso vai gerar muitas mudanças de posição. Vai ser interessante”, apostou.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Austrália
Pilotos Vitaly Petrov
Tipo de artigo Últimas notícias