Pilotos confirmam que a Red Bull usará o Kers na China

Depois dos problemas na Austrália e na Malásia, Webber e Vettel reconhecem que a equipe não está 100% segura com o sistema

Webber teve a corrida comprometida na Malásia pela falha no Kers

O carro, os pitstops, a estratégia. Estaria tudo indo de vento em polpa para a Red Bull, não fossem as dores de cabeça com o Kers. Tanto Sebastian Vettel quanto Mark Webber correram na Austrália sem o dispositivo, enquanto que, na Malásia, o alemão não pôde usá-lo em certos momentos na corrida e o australiano disputou toda a prova sem a ajuda.

A Red Bull não divulga qual a fonte de suas dificuldades, mas o líder do campeonato Vettel afirma que está tudo sob controle.

“Sabemos o que está acontecendo com o Kers. É difícil reagir com tão pouco tempo (entre as duas corridas), mas acho que estamos no controle do problema. Estamos confiantes de que vamos usá-lo aqui por todo o final de semana”.

Webber não parece tão seguro. O australiano perdeu várias posições ainda na largada na Malásia pelo não funcionamento do aparato e teve que adotar uma estratégia arriscada para recuperar posições e chegar em quarto. 

“Não havia nada que eu pudesse fazer, não dava para parar no box e pedir para consertar, mas gostaria de fazer um GP com o Kers rapidamente.”

“É um sistema muito sofisticado, tem seus desafios. É preciso compreendê-lo, gerenciá-lo e cuidar da segurança também, então vamos ver vários times durante a temporada – na verdade, já estamos vendo – perdendo tempo parados nos treinos com problemas no Kers. Queremos usá-lo o máximo possível para poder aprender e ter cada vez mais confiança no equipamento.”

O australiano salientou a importância de ter o Kers ativo no GP da China, que conta com uma reta muito longa.

(colaboraram Felipe Motta e Luis Fernando Ramos, de Xangai)

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da China
Pilotos Mark Webber , Sebastian Vettel
Tipo de artigo Últimas notícias