Pilotos de hoje não têm fanatismo de Senna, aponta Marko

Descobridor de talentos como Vettel e Ricciardo, ex-piloto destaca "velocidade, carisma e crueldade" de Ayrton

Ele era piloto de Fórmula 1 na década de 1970 e viveu as consequências de uma época mais romântica – e perigosa – do esporte, após perder um olho em um acidente. Anos depois, Helmut Marko se tornou consultor da Red Bull e descobriu talentos como Sebastian Vettel, Daniel RIcciardo e Daniil Kvyat. Mas o austríaco reconhece: nenhum deles tem a paixão pelo esporte que os pilotos da época de Ayrton Senna demonstravam.

“Seria injusto comparar os pilotos de hoje com Ayrton Senna, pois eles têm uma socialização completamente diferente. Hoje eles crescem cheios de aparatos, então nunca desenvolveram aquele fanatismo pelas corridas – aquilo de brigar por cada centímetro e sacrificar tudo por isso. É uma geração diferente”, opinou.

Para Marko, o que diferencia Senna dos demais não é a velocidade em si, mas o carisma do brasileiro.

“Se eu tivesse de escolher três atributos para Senna seria velocidade, carisma e crueldade. Ele era um piloto com um incrível nível de comprometimento – em todas as suas corridas – e alguém que adquiriu um carisma incrível ao longo dos anos. Do lado da pilotagem você provavelmente encontraria um ou outro que poderia fazer o mesmo que Ayrton, mas carisma é algo que ou você tem, ou não tem.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias