Pilotos indicam que estratégia de três paradas será regra no Bahrein

Hamilton estuda parar apenas duas vezes, enquanto Massa e Schumacher estão no time dos que apostam em pneus zerados

Degradação de pneus foi o assunto do final do semana, na pista

Enquanto uns buscaram uma boa posição de largada, outros preferiram fazer as contas e guardar pneus para a corrida. Com a alta degradação esperada para o GP do Bahrein e prognósticos que vão de duas a quatro pit stops, dependendo da equipe, a grande chave da quarta etapa do Mundial será a estratégia.

Um dos mais interessados na vantagem de usar pneus novos é Michael Schumacher. Fora no Q1, o alemão usou apenas um de seus seis jogos de pneus disponíveis – um jogo de médios. De acordo com Ross Brawn, chefe da Mercedes, esse pode ser um fator fundamental na corrida.

“Vimos que houve um grande consumo de pneus durante a classificação. Você provavelmente pode dar duas ou três voltas a mais com um pneu zerado. Aqui é definitivamente uma das pistas em que isso pode ser significativo. Esses pneus novos nos dão a oportunidade de fazer uma corrida decente.”

Outro que apostou em guardar pneus – tem um dos três jogos de macios intacto – foi Felipe Massa. O piloto da Ferrari espera “pelo menos três paradas” na corrida, enquanto Fernando Alonso, que usou todos os macios e guardou todos os médios no treino, não afasta a possibilidade de realizar quatro trocas.

“No momento, a estratégia é desconhecida, porque, se considerarmos os números, não teríamos pneus para terminar a prova. Mas as coisas costumam melhorar no domingo, o ritmo é um pouco mais lento, a pista melhora durante o final de semana e a degradação é menor. Acho que serão entre três ou quatro [paradas].”

Bruno Senna concorda com a dupla ferrarista e aponta a posição de pista como fator importante, ou seja, além de decidir o momento de parar, as equipes terão de evitar colocar seus pilotos no tráfego na volta à pista.

“Você tem de estar com uma degradação muito pequena para conseguir fazer só duas paradas. Não vejo ninguém fazendo isso. Mas sabe-se lá como estarão as condições. Quem tiver as melhores decisões e o ritmo forte quando o pneu estiver durando terá mais chances. Vai ser uma situação semelhante à da China, em que a posição de pista será muito importante. É difícil ultrapassar aqui.”

Com um carro mais equilibrado, Lewis Hamilton não afasta a possibilidade de parar apenas duas vezes. Isso, justamente para evitar o tráfego, que atrapalhou as corridas sua e de Button na China na semana passada.

“Os pneus devem durar de 10 a 14 voltas, então será um grande desafio saber quem consegue lidar com isso da melhor maneira. Acho que há pouca diferença entre fazer duas ou três paradas, então realmente depende de como as coisas vão acontecer: com duas, sabemos que sete voltas serão feitas com o pneu bem gasto. Com três, teremos de ultrapassar e não é uma boa pista para isso. Não sei como vai ser.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Bahrein
Pilotos Fernando Alonso , Lewis Hamilton , Felipe Massa , Bruno Senna
Tipo de artigo Últimas notícias