Pilotos reconhecem dificuldade, mas elogiam novos pneus

Ainda que tenham mais mão de obra para entender a borracha usada neste ano, pilotos ressaltam melhora no espetáculo

Vários pilotos saíram em defesa dos pneus Pirelli após as críticas recebidas nas últimas semanas, principalmente em relação à alta degradação do pneu macio, que não durou mais do que sete voltas durante o GP da China.

A fornecedora de pneus, inclusive, mudou sua escolha para a etapa deste final de semana, trocando o composto macio pelo médio para fazer dupla com o duro. Segundo os italianos, a decisão foi tomada ainda antes da estreia do composto, logo após o GP da Malásia. Isso porque as condições de Sepang eram semelhantes às esperadas no Bahrein, e a combinação de médio e duro funcionou a contento. Assim, havia o temor, confirmado pelas dificuldades na China, de que o composto macio durasse muito pouco em Sakhir.

Mesmo tendo sofrido com o composto médio na prova da China, Felipe Massa reconhece que a missão de pilotos e equipes é superar as dificuldades criadas pelos pneus. Para o brasileiro, o importante é que os pneus ajudaram a melhorar o espetáculo.

“Às vezes nossa vida fica um pouco difícil. Mas quando você está em casa assistindo à corrida, acho que é algo melhor de se ver em comparação com o passado. Muitos reclamaram do que a Pirelli está fazendo, mas é uma direção boa para o esporte”, acredita o piloto da Ferrari.

“Acho que o problema é entender direito a diferença entre os pneus. Acho que é esse detalhe que é preciso direcionar melhor, mas acho que as corridas são boas para assistir. Não podemos só pensar em nós mesmos, temos de ver o todo. Não é impossível aprender como pilotar economizando pneus.”

Jenson Button é outro que defendeu as atuais corridas em relação às que reinavam na era Bridgestone e lembrou que as provas, ainda que não sejam perfeitas, estão bem mais atrativas.

 “Acho que tem havido muitas ultrapassagens. Nunca ficaremos felizes com tudo neste ou em qualquer esporte. Mas acho que as corridas têm sido boas e divertidas”, afirmou. “Nos últimos anos tivemos pneus que duravam a corrida inteira e não havia ultrapassagem. Então é difícil encontrar o equilíbrio correto, mas estamos tendo duas ou três paradas, o que acho que era a ideia para 2013, então está bom.

“Há muitas equipes lutando na ponta. Acho que a Fórmula 1 é ótima. Estou curtindo as corridas – ainda que não tenha assistido – mas ao meu redor me parece bom de se ver.”

Button explicou que a frustração demonstrada após a corrida da China foi resultado direto da estratégia de duas paradas, enquanto a maioria fez três. Isso fez com que a prova fosse menos interessante por seu ponto de vista.

“Saí perdendo por grande parte da última corrida porque, como estava em uma estratégia com menos pit stops, estava sempre com pneus mais velhos, então me passavam o tempo todo. Isso não foi muito gostoso para mim. Mas acho que, se você estivesse em uma estratégia de três paradas seria uma prova divertida. Parece que eles conseguiram forçar bastante.”

Hamilton foi outro duro crítico da alta degradação dos pneus que mudou de postura no Bahrein. O inglês reconheceu que está tendo dificuldade, mas garantiu que é uma questão de adaptação. “Acho muito difícil. Saio do pit stop e quero forçar ao máximo, mas a verdade é que o melhor é ser um pouco mais lento nas primeiras voltas, algo que as pessoas estão começando a notar. É o que Kimi, Fernando e Sebastian têm feito”, observou o piloto da Mercedes, citando os três primeiros deste ano e da temporada passada.

“Não é fácil, é preciso ter várias técnicas diferentes, e como sempre digo, há muito a aprender. Mas há muito mais pela frente, preciso melhorar. De qualquer jeito, é um bom desafio, mesmo que algumas pessoas não gostem.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Bahrein
Pilotos Jenson Button , Lewis Hamilton , Felipe Massa
Tipo de artigo Últimas notícias