Pirelli acha que Turquia teve pit stops demais

Diretor esportivo da marca vai estudar se a decisão foi tomada pela degradação em si ou se foi apenas uma situação de corrida

A estratégia vencedora na Turquia foi de quatro paradas

O diretor esportivo da Pirelli, Paul Hembery, reconheceu que as estratégias de quatro paradas, que provaram ser o caminho mais rápido neste GP da Turquia, estavam fora da programação da marca, que esperava de duas a três pit stops.

“Quatro paradas é uma a mais para nós. Estávamos esperando de duas a três. Acreditamos que seja uma ocasião especial. Espero que voltemos a três, mas temos de observar se foi por uma questão de performance ou de desgaste”, afirmou ao TotalRace, salientando que a perda no pit na Turquia é pequeno, de cerca de 21s, o que pode ter ajudado na decisão.

Hembery acredita que haja uma questão de estratégia que provocou a grande quantidade de pits.

“Sabíamos que as equipes estavam pensando em fazer três paradas. Não sei se foram as condições de corrida ou se elas estavam uma seguindo a outra, o que acontece normalmente em muitas corridas. Um time para primeiro e todos os outros entram em seguida, para tentar igualar as coisas.É uma questão de estratégia”

Para o diretor da Pirelli, o destaque da corrida foi Sebastien Buemi, que largou em 16º e chegou em nono pela Toro Rosso.

“A estratégia de três paradas foi fundamental para Buemi conseguir chegar em nono. Acho que foi o piloto do dia. Fazer isso com a Toro Rosso foi um resultado fantástico.”

Hembery elogiou ainda a corrida de Fernando Alonso, que perdeu o segundo lugar nas voltas finais, quando Mark Webber tirou vantagem de seus pneus duros novos.

“Foi uma ótima corrida de Fernando. Olhando os tempos dele na sexta-feira, acho que até mesmo a Ferrari deve estar imaginando como eles conseguiram isso.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Turquia
Tipo de artigo Últimas notícias